'Mídia ignora que 'Mais Médicos' não precisa de novos estrangeiros'

"A notícia saiu no final do ano e foi solenemente ignorada pelos grandes jornais, salvo se tiver saído algo que escape ao Google: o Mais Médicos contratou este ano 4.146 médicos. Todos eles brasileiros. 92% formados aqui e 8% diplomados no exterior", diz Fernando Brito, do Tijolaço; lamentavelmente, o País já assistiu a episódios de xenofobia contra médicos estrangeiros; o caso mais emblemático aconteceu em agosto de 2013, quando um médico cubano Juan Delgado, negro, foi literalmente vaiado ao desembarcar em Fortaleza (CE) e xingado de "escravo"

"A notícia saiu no final do ano e foi solenemente ignorada pelos grandes jornais, salvo se tiver saído algo que escape ao Google: o Mais Médicos contratou este ano 4.146 médicos. Todos eles brasileiros. 92% formados aqui e 8% diplomados no exterior", diz Fernando Brito, do Tijolaço; lamentavelmente, o País já assistiu a episódios de xenofobia contra médicos estrangeiros; o caso mais emblemático aconteceu em agosto de 2013, quando um médico cubano Juan Delgado, negro, foi literalmente vaiado ao desembarcar em Fortaleza (CE) e xingado de "escravo"
"A notícia saiu no final do ano e foi solenemente ignorada pelos grandes jornais, salvo se tiver saído algo que escape ao Google: o Mais Médicos contratou este ano 4.146 médicos. Todos eles brasileiros. 92% formados aqui e 8% diplomados no exterior", diz Fernando Brito, do Tijolaço; lamentavelmente, o País já assistiu a episódios de xenofobia contra médicos estrangeiros; o caso mais emblemático aconteceu em agosto de 2013, quando um médico cubano Juan Delgado, negro, foi literalmente vaiado ao desembarcar em Fortaleza (CE) e xingado de "escravo" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - A notícia saiu no final do ano e foi solenemente ignorada pelos grandes jornais, salvo se tiver saído algo que escape ao Google: o Mais Médicos contratou este ano 4.146 médicos.

Todos eles brasileiros.

92% formados aqui e 8% diplomados no exterior.

Um pouco  mais de incentivo – um bônus nas provas de residência médica – e muito menos oposição da mídia e dos órgãos cooperativos, que chegaram a fazer campanha pelo boicote ao programa para que a procura da oportunidade por profissionais brasileiros se multiplicasse.

63 milhões de brasileiros que não tinham médico nas suas localidades são atendidos pelo programa, quase uma em cada três pessoas, em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas.

73% das cidades brasileiras estão no Mais Médicos.

E agora, o que faltava: os médicos brasileiros estão no Mais Médicos.

É uma vitória deles, mas não só deles.

É de todos os homens e mulheres de bem deste país, que não aceita que se possa negar a qualquer pessoa, de qualquer classe social, das periferias ou do interior mais profundo do Brasil o direito a ter acesso a um profissional tão essencial quanto um médico.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247