'Milíciagate' pode levar governo Bolsonaro a fim precoce e dramático, diz Janio de Freitas

O jornalista Janio de Freitas afirma que o governo Bolsonaro tende a acabar ante mesmo de começar; ele diz: "impossível não é, mas também não é convincente que Flávio e Jair Bolsonaro pontuassem seus percursos políticos com defesas, elogios e apoios práticos às milícias apenas por ideias degenerativas; sem sequer conhecer a ligação do seu influente amigo e assessor Fabrício Queiroz com a poderosa milícia de Rio das Pedras"

'Milíciagate' pode levar governo Bolsonaro a fim precoce e dramático, diz Janio de Freitas
'Milíciagate' pode levar governo Bolsonaro a fim precoce e dramático, diz Janio de Freitas

247 - O jornalista Janio de Freitas afirma que o governo Bolsonaro tende a acabar ante mesmo de começar. Ele diz: "impossível não é, mas também não é convincente que Flávio e Jair Bolsonaro pontuassem seus percursos políticos com defesas, elogios e apoios práticos às milícias apenas por ideias degenerativas. Sem sequer conhecer a ligação do seu influente amigo e assessor Fabrício Queiroz com a poderosa milícia de Rio das Pedras."

Em seu artigo, publicado no jornal Folha de S. Paulo, ele diz: "o que emerge, quase só por acaso, da simplória denúncia de que um PM movimentou pouco mais de um milhão em um ano, tem potencial de chegar a desfechos dramáticos em várias frentes. Tudo depende da disposição de investigar e, a fazê-lo, que não haja os dirigismos e limitações próprios dos grandes inquéritos brasileiros."

E explica: "a operação de há dois dias em Rio das Pedras, aliás, foi um feito sem precedente que a intervenção militar no Rio construiu, mas não pôde concluir. Sua continuidade, pedida pelo novo governador, foi negada pelo governo Bolsonaro. Se por desejo do Exército ou por motivos que fatos atuais e futuros sugiram são hipóteses disponíveis para os exercícios interpretativos. Apesar de hipóteses, valem mais do que as explicações dadas."

 

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247