Milly Lacombe pede ajuda a Silvio contra o machismo

"Serial genial se Silvio Santos usasse seu talento não para nos humilhar e apequenar, mas para nos libertar das garras do machismo", diz a escritora ; "Silvio deveria entrar para a história como alguém genial. Seria de fato genial se usasse seu talento para acabar com desumanidades, seu carisma para agigantar o feminino, seu alcance para dar voz ao oprimido", sugere

"Serial genial se Silvio Santos usasse seu talento não para nos humilhar e apequenar, mas para nos libertar das garras do machismo", diz a escritora ; "Silvio deveria entrar para a história como alguém genial. Seria de fato genial se usasse seu talento para acabar com desumanidades, seu carisma para agigantar o feminino, seu alcance para dar voz ao oprimido", sugere
"Serial genial se Silvio Santos usasse seu talento não para nos humilhar e apequenar, mas para nos libertar das garras do machismo", diz a escritora ; "Silvio deveria entrar para a história como alguém genial. Seria de fato genial se usasse seu talento para acabar com desumanidades, seu carisma para agigantar o feminino, seu alcance para dar voz ao oprimido", sugere (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A escritora Milly Lacombe faz um apelo ao apresentador Silvio Santos, dono do SBT, para que ajude as mulheres a combater o machismo. Silvio tem sido alvo de diversas polêmicas recentemente por constranger colegas em seus programas e disparar comentários machistas e agressivos contra mulheres.

"Serial genial se Silvio Santos usasse seu talento não para nos humilhar e apequenar, mas para nos libertar das garras do machismo", diz. "O que num programa de auditório é ligeiramente ofensivo, nas ruas pode ser irremediavelmente fatal, sobretudo quando se trata de um comunicador alçado à fama por mulheres", alerta.

"Silvio deveria entrar para a história como alguém genial. Seria de fato genial se usasse seu talento para acabar com desumanidades, seu carisma para agigantar o feminino, seu alcance para dar voz ao oprimido", acrescenta.

"Ao final, nem todos percebem como Silvio acabou de reforçar os mecanismos de opressão, e nem todos percebem como o discurso desse homem carismático serviu para justificar, por exemplo, que a mulher da casa ao lado, que naquela manhã foi trabalhar com uma saia curta, apanhe do marido ao voltar", finaliza.

Leia aqui seu artigo na Folha.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247