Mobilidade é para todos

Existe uma previsão que, ainda neste ano, o celular será o principal meio de acesso à internet

Existe uma previsão que, ainda neste ano, o celular será o principal meio de acesso à internet. Previsões à parte, é inegável que o celular hoje tornou-se um instrumento poderoso para comunicação de uma forma que vai além de sua concepção original. Muitas pessoas utilizam seus smartphones para acessar a web, trocar e-mails, consultar o tempo, atualizar seus status e verificar o dos amigos nas redes sociais etc. E isso vai muito além de usar o celular apenas para conversar com alguém do outro lado da linha.

Hoje, acessando uma internet real (esqueça a frustrante promessa do WAP, do inglês, Wireless Application Protocol), um celular pode substituir em muitos casos um notebook ou desktop para navegar. Se falar de um tablet então, certamente você não sentirá falta de um teclado e uma mesa para ter acesso a sites e lojas virtuais, seja usando sua rede wi-fi, seja usando uma conexão 3G ou similar. Não importa o gadget, nem o meio pelo qual você se conecta à internet, mas sim a mobilidade.

Agora, se você é um empreendedor, imagine todo o potencial da internet literalmente em suas mãos. Não seria ótimo se você pudesse fazer com que seu cliente encontrasse seu produto enquanto está lendo um post no seu tablet? Ou então, enquanto ele atualiza seu status em um microblog usando seu smartphone, encontrasse um anúncio do serviço que sua empresa fornece? Interessante, não?

Mas não pense que basta apenas ter um site ou um e-commerce para que o seu cliente, usando um tablet ou smartphone, saia comprando por impulso. Você precisa ter algo preparado para esse tipo de dispositivo; um site que identifique que o cliente está acessando através de um iPhone ou de um tablet com Android para conhecer mais sobre seu produto e, se possível, efetuar a compra por ali mesmo.

Preparar este ambiente para seus consumidores é um desafio, mas não é impossível. Basta apenas pensar no que é interessante disponibilizar para seus clientes, já que o próprio dispositivo móvel requer uma comunicação mais direta e clara. Às vezes, uma pessoa pode navegar no seu celular enquanto está numa fila ou enquanto aguarda o metrô. Portanto, é preciso ter uma abordagem diferente, direta para que o usuário não perca tempo, tenha personalidade para que seja fácil a identificação do consumidor com sua marca e segura, para que no momento apropriado, o cliente compre sem preocupação.

Existem formas de desenvolver um site que identifique de onde o acesso está sendo feito e disponibilize o conteúdo específico para cada tipo de dispositivo. E podemos ir além, criando apps, que são nada mais do que aplicações criadas exclusivamente para certos dispositivos móveis, possibilitando uma melhor experiência para o cliente. Por exemplo, um app criado para um tablet pode apresentar mais detalhes de um produto e uma navegação mais próxima de uma revista, aproveitando toda a área da tela sensível ao toque. Já um app para celular, pode ser mais direto e objetivo, com uma navegação específica para uma tela menor sem perder o foco do produto oferecido.

Meios de pagamentos já são disponibilizados aos montes e a cada semana somos surpreendidos. Desde tradicionais serviços de pagamento on-line, passando pela NFC (Near Field Communication) e até mesmo o pagamento através da conta telefônica, temos extensas possibilidades. E, em relação à segurança, é possível confirmar seus dados através de login de redes sociais que normalmente já são usadas por quem tem um smartphone ou, então, através da conta de e-mail cadastrada no celular, como é o caso dos equipamentos com o sistema Android.

Como benefícios pela mobilidade, podemos pensar na facilidade de uso dos aparelhos por parte dos consumidores, já que a qualquer momento é possível acessar a web, seja enquanto aguarda um voo no aeroporto, enquanto espera a chegada dos participantes numa reunião ou até mesmo enquanto o sono não chega, no conforto de sua cama. Além da mobilidade, é sempre bom lembrar que um app pode ser um meio de selecionar os clientes pelo tipo de aparelho utilizado, pois alguns desses consumidores possuem um perfil de acordo com o gadget que utiliza. Conhecido como fanboys, eles possuem estilos e gostos bem característicos.

Com esta informação, é possível oferecer grupos de produtos e até mesmo determinados acessórios para o aparelho usado no acesso logo na primeira página da sua loja. E claro, quando um usuário instala um app de uma determinada loja, podemos entender que isso é uma fidelização à marca. O cliente diz que quer ter um meio de comunicação exclusivo com você e, o melhor, sem que você tenha que concorrer com ninguém. Afinal, você terá construído um aplicativo específico para este fim, sem banners e promoções de outras lojas pulando na frente do seu cliente. A atenção do seu consumidor será toda sua. Aproveite!

Edvin Markstein Zimmermann é analista programador da área de B2B da Vertis, companhia especializada em soluções de negócios baseadas em tecnologia web

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247