Moniz Bandeira: Exército tem a mesma cabeça de 64 e revolução é a única saída

O professor e intelctual Moniz Bandeira foi entrevista por Wellington Calasans, no Blog O Cafezinho, e fala sobre o atual momento político do Brasil; cientista político reconhece que a “intervenção militar para transição democrática” jamais daria certo com a instituição ocupada por generais com a cabeça em 1964; Moniz diz que a “revolução” é o único caminho que resta para evitar o desmonte do Estado; "O Brasil está sendo ocupado em todos os sentidos, entregando todas as bases do poder nacional ao estrangeiro como agora a venda das hidrelétricas"

O professor e intelctual Moniz Bandeira foi entrevista por Wellington Calasans, no Blog O Cafezinho, e fala sobre o atual momento político do Brasil; cientista político reconhece que a “intervenção militar para transição democrática” jamais daria certo com a instituição ocupada por generais com a cabeça em 1964; Moniz diz que a “revolução” é o único caminho que resta para evitar o desmonte do Estado; "O Brasil está sendo ocupado em todos os sentidos, entregando todas as bases do poder nacional ao estrangeiro como agora a venda das hidrelétricas"
O professor e intelctual Moniz Bandeira foi entrevista por Wellington Calasans, no Blog O Cafezinho, e fala sobre o atual momento político do Brasil; cientista político reconhece que a “intervenção militar para transição democrática” jamais daria certo com a instituição ocupada por generais com a cabeça em 1964; Moniz diz que a “revolução” é o único caminho que resta para evitar o desmonte do Estado; "O Brasil está sendo ocupado em todos os sentidos, entregando todas as bases do poder nacional ao estrangeiro como agora a venda das hidrelétricas" (Foto: José Barbacena)

247 - O professor e intelctual Moniz Bandeira foi entrevista por Wellington Calasans, no Blog O Cafezinho, e fala sobre o atual momento político do Brasil. Nesta entrevista, o cientista político reconhece que a “intervenção militar para transição democrática” jamais daria certo com a instituição ocupada por generais com a cabeça em 1964. Moniz Bandeira diz que a “revolução” é o único caminho que resta para evitar o desmonte do Estado.

"O Brasil está sendo ocupado em todos os sentidos, entregando todas as bases do poder nacional ao estrangeiro como agora a venda das hidrelétricas. A energia pode condicionar o desenvolvimento do Brasil, eles querem ou não, os estrangeiros. E o governo está vendendo tudo, não vai restar nada no final", disse Moniz.

O professor falou que o Brasil está passando por um processo de entreguismo. "Já está, desde o golpe contra a Presidenta Dilma que o Brasil está cada vez mais sob o domínio do estrangeiro representado, sobretudo pelo Ministro Henrique Meirelles, que é um homem dos bancos. O que temos no Brasil é uma ditadura de empresários e banqueiros. Um governo que só tem 3% de apoio popular, 3% é uma ditadura. E aplica reformas, essas reformas não tem legitimidade, nenhuma. E precisaria de um governo que desfizesse tudo, mas eu tenho minhas dúvidas de que isso possa ocorrer porque estão manipulando tudo, até as eleições".

Leia a entrevista completa

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247