Moreno: áudio de Temer é “tiro mortal” no golpe

Jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista político do Globo, avalia que o vazamento do áudio do vice-presidente Michel Temer, em que ele fala como se já fosse presidente da República e pede "sacrifícios" à população, representa um "tiro mortal" no projeto de impeachment; "Pra virar o jogo agora, só se o Supremo receber um pedido pra investigar Dilma e autorizar essa investigação", diz ele; "Não sou de repetir o óbvio, mas não há outra definição, a não ser essa que tá correndo nas redes: Temer deu uma de FH e sentou-se na cadeira", prossegue o colunista; Temer dará entrevista coletiva ainda nesta segunda-feira para explicar a trapalhada

Jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista político do Globo, avalia que o vazamento do áudio do vice-presidente Michel Temer, em que ele fala como se já fosse presidente da República e pede "sacrifícios" à população, representa um "tiro mortal" no projeto de impeachment; "Pra virar o jogo agora, só se o Supremo receber um pedido pra investigar Dilma e autorizar essa investigação", diz ele; "Não sou de repetir o óbvio, mas não há outra definição, a não ser essa que tá correndo nas redes: Temer deu uma de FH e sentou-se na cadeira", prossegue o colunista; Temer dará entrevista coletiva ainda nesta segunda-feira para explicar a trapalhada
Jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista político do Globo, avalia que o vazamento do áudio do vice-presidente Michel Temer, em que ele fala como se já fosse presidente da República e pede "sacrifícios" à população, representa um "tiro mortal" no projeto de impeachment; "Pra virar o jogo agora, só se o Supremo receber um pedido pra investigar Dilma e autorizar essa investigação", diz ele; "Não sou de repetir o óbvio, mas não há outra definição, a não ser essa que tá correndo nas redes: Temer deu uma de FH e sentou-se na cadeira", prossegue o colunista; Temer dará entrevista coletiva ainda nesta segunda-feira para explicar a trapalhada (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O jornalista Jorge Bastos Moreno, colunista político do Globo, avalia que o vazamento do áudio do vice-presidente Michel Temer, em que ele fala como se já fosse presidente da República e pede "sacrifícios" à população (saiba mais aqui), representa um "tiro mortal" no projeto de impeachment.

"Pra virar o jogo agora, só se o Supremo receber um pedido pra investigar Dilma e autorizar essa investigação", diz ele. Leia, abaixo, os tweets de Moreno:

Surgiu o fato novo. E ele favorece a Dilma: o áudio de Temer, divulgado acidentalmente, é um tiro mortal no impeachment.

Vejam como é a política: eu mesmo escrevi que "fato novo" seria contra a Dilma. E vem esse acidente do Temer como tábua de salvação dela.

Pra virar o jogo agora, só se o Supremo receber um pedido pra investigar Dilma e autorizar essa investigação.

Não sou de repetir o óbvio, mas não há outra definição, a não ser essa que tá correndo nas redes: Temer deu uma de FH e sentou-se na cadeira.

A oposição, disseram-me agora alguns de seus líderes, está perplexa com o vazamento da fala do Temer, logo ele, um homem reservadíssimo.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247