Moscou promete retaliar caso EUA cumpram ameaças contra mídia russa

Com o aumento de controvérsias sobre a mídia russa nos EUA, o Ministério das Comunicações russo não exclui a possibilidade de Moscou dar resposta às ameaças, notando que ela pode não ser similar; "É vergonhoso discutir a proibição da mídia. Se as ameaças [de Washington] forem cumpridas, crio, que nesse caso, a Federação da Rússia vai tomar algumas medidas, mas não acho que precisemos nos rebaixar ao mesmo nível inferior", disse o ministro das Comunicações russo, Nikolai Nikiforov

Com o aumento de controvérsias sobre a mídia russa nos EUA, o Ministério das Comunicações russo não exclui a possibilidade de Moscou dar resposta às ameaças, notando que ela pode não ser similar; "É vergonhoso discutir a proibição da mídia. Se as ameaças [de Washington] forem cumpridas, crio, que nesse caso, a Federação da Rússia vai tomar algumas medidas, mas não acho que precisemos nos rebaixar ao mesmo nível inferior", disse o ministro das Comunicações russo, Nikolai Nikiforov
Com o aumento de controvérsias sobre a mídia russa nos EUA, o Ministério das Comunicações russo não exclui a possibilidade de Moscou dar resposta às ameaças, notando que ela pode não ser similar; "É vergonhoso discutir a proibição da mídia. Se as ameaças [de Washington] forem cumpridas, crio, que nesse caso, a Federação da Rússia vai tomar algumas medidas, mas não acho que precisemos nos rebaixar ao mesmo nível inferior", disse o ministro das Comunicações russo, Nikolai Nikiforov (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - Com o aumento de controvérsias sobre a mídia russa nos EUA, o Ministério das Comunicações russo não exclui a possibilidade de Moscou dar resposta às ameaças, notando que ela pode não ser similar.

"Devemos procurar outras ferramentas de influência ao invés de optar pelo mesmo caminho [usado pelos EUA], acho que a Rússia vai encontrar opções para não tomar medidas semelhantes com as dos EUA", declarou o ministro das Comunicações da Rússia, Nikolai Nikiforov.

"É vergonhoso discutir a proibição da mídia. Se as ameaças [de Washington] forem cumpridas, creio, que nesse caso, a Federação da Rússia vai tomar algumas medidas, mas não acho que precisemos nos rebaixar ao mesmo nível inferior", acrescentou o ministro das Comunicações russo.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, falou anteriormente que a mídia russa nos EUA está sendo pressionada sem precedentes. O canal RT tem sido criticado por estar alegadamente envolvido nas presidenciais nos EUA de 2016 que, de acordo com as acusações, estaria tentando ajudar Trump a ganhar as eleições através da publicação de notícias falsas.

Mais recentemente, Washington solicitou a inscrição do canal no Ato de Registro de Agentes Estrangeiros (FARA, na sigla em inglês) até 17 de outubro.

A editora-chefe do RT, Margarita Simonyan, ressaltou a transparência do canal em suas ações tanto nos EUA como em outros países. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia refutou as acusações e declarou que Moscou poderia vir a aplicar medidas parecidas em relação à mídia norte-americana em território russo caso o RT continue sendo pressionado nos EUA.

O Ato de Registro de Agentes Estrangeiros é uma lei dos EUA, criada em 1938, e tem como objetivo registrar agentes estrangeiros que propagam propaganda de seus países em território norte-americano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247