MP defende trancar investigação contra Felipe Neto, que chamou Bolsonaro de genocida

O Ministério Público do Rio de Janeiro opinou a favor do trancamento da investigação aberta pelo vereador Carlos Bolsonaro contra o youtuber Felipe Neto após chamar Jair Bolsonaro de "genocida"

Felipe Neto
Felipe Neto (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O youtuber Felipe Neto informou pelas redes sociais, nesta segunda-feira, 3, que o Ministério Público do Rio de Janeiro opinou a favor do trancamento da investigação aberta pelo vereador Carlos Bolsonaro contra ele após chamar Jair Bolsonaro de "genocida".

"Vitória. Promotor de Justiça acaba de opinar a favor do Habeas Corpus e o trancamento da investigação policial contra mim por chamar o Presidente de 'genocida'. Deixou claro se tratar de ‘flagrante ilegalidade praticada pela autoridade coatora’. Beijo, Carlos Bolsonaro", escreveu Neto no Twitter.

O youtuber havia sido denunciado por suposto crime previsto na Lei de Segurança Nacional.

O promotor Guilherme Macabu Semeghini alegou que Carlos Bolsonaro não poderia ter dado início à investigação contra Felipe Neto pela Lei de Segurança e disse que não existem crimes no que o youtuber disse, mas que a fala se trata de opinião.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email