Nassif: Aécio prova o cálice amargo da Inquisição que ele instaurou

"Despido do manto de rei, teve que sair dos palácios e enfrentar os pequenos políticos que passaram a usá-lo de escada, a exemplo do que ele próprio fizera com o antilulismo. Agora, nas suas próprias hostes, a escada passou a se chamar antiaecismo", escreve o jornalista Luis Nassif

(Foto: 247 | Ag. Senado)

247 - "Quando Aécio Neves decidiu comandar o golpe do impeachment, desarticular todo o sistema institucional brasileiro, abrir as jaulas para a população sedenta de sangue, devia saber que aquilo daria nisso", escreve o jornalista Luis Nassif no jornal GGN. Segundo ele, Aécio, "despido do manto de rei, teve que sair dos palácios e enfrentar os pequenos políticos que passaram a usá-lo de escada, a exemplo do que ele próprio fizera com o antilulismo. Agora, nas suas próprias hostes, a escada passou a se chamar antiaecismo".

"O prefeito de São Paulo, o minúsculo Bruno Covas, político que vive exclusivamente do sobrenome, incapaz de um lance de brilho, de ousadia, uma marca que o aproximasse do avô ilustre, mira no pequeno Aécio, encolhido em um canto, e dispara: 'Ou ele ou eu'". destaca.

Leia a íntegra no Jornal GGN

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247