Nassif: Barroso é um almofadinha no reino dos Datena e Ratinho

De acordo com o jornalista Luis Nassif, a insistência de Luis Robert Barroso "em provocar crises institucionais, em interferir no jogo político, em atropelar a independência dos poderes, é de uma irresponsabilidade única, para um Ministro do Supremo"

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Luis Nassif diz que "os dois atos do Ministro Luis Roberto Barroso caem como uma luva no c.q.d. (Como queríamos demonstrar) da equação persistente que trago aqui, sobre sua personalidade e seu papel na implantação do regime de terror da Lava Jato, e a irresponsabilidade institucional em relação aos demais poderes da República". 

"A primeira, a decisão de atropelar a própria Procuradora Geral da República e autorizar a medida inútil de invasão da sala e dos computadores de um Senador da República, por suspeitas de crimes ocorridas em 2012", destaca ele no jornal GGN. "A segunda, sua explicação de que 'só faço o que é certo, justo e legítimo', similar a outras do gênero, como 'eu sou bom', 'eu só faço o bem', típica dos fariseus", acrescenta.

De acordo com o jornalista, a insistência de Barroso "em provocar crises institucionais, em interferir no jogo político, em atropelar a independência dos poderes, é de uma irresponsabilidade única, para um Ministro do Supremo".

Leia a íntegra no Jornal GGN




Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247