Nassif diz que Exército pode reagir ao desmonte promovido por Bolsonaro

"Aumenta a preocupação com a rapidez com que o governo Bolsonaro está promovendo o desmonte do Estado, inclusive em setores que mexem com a segurança nacional, como o de energia", diz o jornalista Luis Nassif

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Trecho da coluna do jornalista Luis Nassif – Internamente, aumenta a preocupação com a rapidez com que o governo Bolsonaro está promovendo o desmonte do Estado, inclusive em setores que mexem com a segurança nacional, como o de energia.

Outro desconforto tem sido a atuação dos setores econômicos de desmonte do Estado brasileiro, com a política econômica e com o desmonte da política social. Do ponto de vista da segurança nacional, significa expor o país a problemas sociais de monta em futuro breve.

Considera-se que Paulo Guedes está em uma corrida contra o tempo, antes que termine o governo Trump.

Com a operação de ataque a Glenn Greewnald, Bolsonaro deu a partida para a radicalização final de seu governo. Sem conseguir entregar nada no front econômico, com o desalento aumentando, apostará mais uma vez na radicalização, inclusive como maneira de não perder o controle sobre a ultradireita da opinião pública.

É possível que esse açodamento provoque reações mais incisivas do Alto Comando, especialmente do Exército.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247