Nassif escreve carta aberta ao STF contra “abusos de Gilmar”

Jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, escreveu nesta sexta-feira, 11, uma carta em que pede ao Supremo Tribunal Federal providências contra o que classificou como "abusos" do ministro Gilmar Mendes; "Vocês, senhores Ministros, obrigam pessoas sem nenhum poder de Estado, a externar em um blog a indignação ante a falta de reação aos abusos e de desrespeito ao país, ficando exposto a processos e retaliações de Gilmar. Nós estamos pagando, com as ações abertas por Gilmar, para cumprir uma tarefa que deveria ser dos senhores", diz Nassif

Jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, escreveu nesta sexta-feira, 11, uma carta em que pede ao Supremo Tribunal Federal providências contra o que classificou como "abusos" do ministro Gilmar Mendes; "Vocês, senhores Ministros, obrigam pessoas sem nenhum poder de Estado, a externar em um blog a indignação ante a falta de reação aos abusos e de desrespeito ao país, ficando exposto a processos e retaliações de Gilmar. Nós estamos pagando, com as ações abertas por Gilmar, para cumprir uma tarefa que deveria ser dos senhores", diz Nassif
Jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, escreveu nesta sexta-feira, 11, uma carta em que pede ao Supremo Tribunal Federal providências contra o que classificou como "abusos" do ministro Gilmar Mendes; "Vocês, senhores Ministros, obrigam pessoas sem nenhum poder de Estado, a externar em um blog a indignação ante a falta de reação aos abusos e de desrespeito ao país, ficando exposto a processos e retaliações de Gilmar. Nós estamos pagando, com as ações abertas por Gilmar, para cumprir uma tarefa que deveria ser dos senhores", diz Nassif (Foto: Aquiles Lins)

247 - O jornalista Luis Nassif, do Jornal GGN, escreveu nesta sexta-feira, 11, uma carta em que pede ao Supremo Tribunal Federal providências contra o que classificou como "abusos" do ministro Gilmar Mendes. 

Leia um trecho do texto:

"Admitir que um Ministro do STF fale o que Gilmar falou sobre o Procurador Geral da República, aceitar que ele visite um presidente da República que está sendo processado e o aconselhe, a sucessão de processos sorteados para ele, os patrocínios aos seus eventos por corporações com pleitos no Supremo, é de responsabilidade pessoal de cada Ministro do Supremo.

Não há biografia que resista, por mais elaborada que seja, à tolerância a um Gilmar. Cada vez que Gilmar extrapola, e Celso de Mello se cala, o silêncio não é um grito, nem solidariedade corporativa: é sinal de medo, de falta de solidariedade e respeito para com o país, porque é o país que sai humilhado e se rebaixa ao nível das nações onde impere a ausência de qualquer regramento. E não se compreende um Ministro indicado para a mais alta corte do país, que não saia em defesa dela, quando exposta a atos que a desmoralizam.

Celso de Mello tem medo, assim como Marco Aurélio de Mello, Ricardo Lewandowski, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, a presidente Carmen Lúcia, Luiz Fux, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes, Rosa Weber. E não adianta tirar o corpo: Gilmar desmoraliza todo um país, mas é um problema do STF e de responsabilidade individual de cada um dos Ministros, porque os únicos em condições de contê-lo.

Com esse silêncio ensurdecedor, o que fazer?

Vocês, senhores Ministros, obrigam pessoas sem nenhum poder de Estado, a externar em um blog a indignação ante a falta de reação aos abusos e de desrespeito ao país, ficando exposto a processos e retaliações de Gilmar. Nós estamos pagando, com as ações abertas por Gilmar, para cumprir uma tarefa que deveria ser dos senhores.

Esperamos que, passada a fase do espanto ante Gilmar, possa se esperar dos senhores uma atitude à altura do poder que representam e do país que deve merecer seu respeito."

Leia na íntegra o texto de Luis Nassif no Jornal GGN

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247