Nassif mostra a 'pantomima de Moro e do TRF4' com e-mails da Odebrecht

"A pantomima em torno da delação da Odebrecht não para de criar fatos novos", diz o jornalista Luis Nassif, ao comentar os e-mails entregues por Marcelo Odebrecht ao juiz Sérgio Moro; "Vieram desacompanhados das vias eletrônicas. Apenas um pdf foi entregue. E aqui o fundamental. Nas propriedades do pdf consta que ele foi criado em 07/02/2018, mesmo data em que, originariamente, a Polícia Federal deveria ter entregue o laudo sobre os sistemas de contabilidade paralela do grupo", diz Nassif 

"A pantomima em torno da delação da Odebrecht não para de criar fatos novos", diz o jornalista Luis Nassif, ao comentar os e-mails entregues por Marcelo Odebrecht ao juiz Sérgio Moro; "Vieram desacompanhados das vias eletrônicas. Apenas um pdf foi entregue. E aqui o fundamental. Nas propriedades do pdf consta que ele foi criado em 07/02/2018, mesmo data em que, originariamente, a Polícia Federal deveria ter entregue o laudo sobre os sistemas de contabilidade paralela do grupo", diz Nassif 
"A pantomima em torno da delação da Odebrecht não para de criar fatos novos", diz o jornalista Luis Nassif, ao comentar os e-mails entregues por Marcelo Odebrecht ao juiz Sérgio Moro; "Vieram desacompanhados das vias eletrônicas. Apenas um pdf foi entregue. E aqui o fundamental. Nas propriedades do pdf consta que ele foi criado em 07/02/2018, mesmo data em que, originariamente, a Polícia Federal deveria ter entregue o laudo sobre os sistemas de contabilidade paralela do grupo", diz Nassif  (Foto: Aquiles Lins)

Por Luis Nassif, no Jornal GGN - A pantomima em torno da delação da Odebrecht não para de criar fatos novos.

Ontem, os e-mails entregues por Marcelo Odebrecht ao juiz Sérgio Moro vieram acompanhados das seguintes curiosidades:

1. Foram apresentados na véspera do encerramento da ação, após a oitiva de todas as testemunhas.

2. Foram entregues no mesmo dia em que o Tribunal Regional Federal da 4a. Região se negou a ouvir o advogado Rodrigo Tacla Durán, que afirmou à CPMI que pode demonstrar adulterações feitas nos documentos entregues pela Odebrecht na delação de seus executivos.

3. Foi entregue na véspera do prazo para que a Polícia Federal conclua a perícia sobre os sistemas utilizados pela contabilidade paralela da Odebrecht.

4. Vieram desacompanhados das vias eletrônicas. Apenas um pdf foi entregue. E aqui o fundamental. Nas propriedades do pdf consta que ele foi criado em 07/02/2018, mesmo data em que, originariamente, a Polícia Federal deveria ter entregue o laudo sobre os sistemas de contabilidade paralela do grupo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247