Nassif: só com saída de Temer, Brasil voltará a ter um mínimo de dignidade

Para o jornalista, a saída de Michel Temer "é a condição essencial para o país recuperar um mínimo da dignidade perdida"; "Temer é a suprema humilhação. Jamais houve um presidente tão explicitamente desonesto, tão grotescamente medíocre, cercado por uma turba que representa o que de pior a política produziu", afirma

Para o jornalista, a saída de Michel Temer "é a condição essencial para o país recuperar um mínimo da dignidade perdida"; "Temer é a suprema humilhação. Jamais houve um presidente tão explicitamente desonesto, tão grotescamente medíocre, cercado por uma turba que representa o que de pior a política produziu", afirma
Para o jornalista, a saída de Michel Temer "é a condição essencial para o país recuperar um mínimo da dignidade perdida"; "Temer é a suprema humilhação. Jamais houve um presidente tão explicitamente desonesto, tão grotescamente medíocre, cercado por uma turba que representa o que de pior a política produziu", afirma (Foto: Gisele Federicce)

247 - O jornalista Luis Nassif defende enfaticamente a saída de Michel Temer da presidência, independente das consequências.

"Pouco importa se a esquerda quer que fique, pois até as eleições de 2018, Temer será a melhor alternativa para desmoralizar o golpismo. Pouco importa se o mercado acha que sua queda, agora, poderia consagrar Rodrigo Maia, dar fôlego ao desmonte e prorrogar eleições. Pouco importa se sua queda afetar a economia, der algum fôlego a mais para os golpistas, se desmanchar táticas políticas ou facilitar novos golpes. Mas Temer, não!", ressalta.

Para o jornalista, a saída de Temer "é a condição essencial para o país recuperar um mínimo da dignidade perdida". "Temer é a suprema humilhação. Jamais houve um presidente tão explicitamente desonesto, tão grotescamente medíocre, cercado por uma turba que representa o que de pior a política produziu", afirma.

Leia a íntegra no Jornal GGN.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247