Netflix toma medidas drásticas para tentar estancar crise

A informação foi publicada pelo The Hollywood Reporter, que teve acesso a um relatório da Netflix.

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


Metrópoles - A Netflix demitiu, nesta quinta-feira (23), mais 316 funcionários, em diversas regiões do mundo, para conter a crise que assola a plataforma de streaming. Em maio, a gigante da televisão já tinha dispensado 150 pessoas. Vale lembrar que a empresa perdeu 200 mil assinantes e viu suas ações caírem 20%.

A informação foi publicada pelo The Hollywood Reporter, que teve acesso a um relatório da Netflix. O documento ainda detalhou as regiões que foram afetadas pelo corte: foram 216 funcionários nos Estados Unidos e Canadá, 30 na Ásia, 53 na Europa/Oriente Médio/África, e outros 17 na América Latina.

Reed Hastings, CEO do streaming, enviou um comunicado aos funcionários da empresa. “Tanto [Ted Sarandos, co-CEO da Netflix] quanto eu nos arrependemos de não termos visto a desaceleração no crescimento da receita antes disso, para que pudéssemos colocar em prática um reajuste mais gradual dos negócios”, explicou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Sabemos que essas rodadas de demissões foram difíceis para todos, criando assim muita ansiedade e incerteza. Planejamos voltar a um curso mais normal de negócios daqui para frente”, completou o executivo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em maio, a Netflix também já tinha feito um corte em seu quadro de colaboradores. Naquela oportunidade, 150 pessoas foram demitidas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email