Nizan Guanaes, financiador de Tabata Amaral, já havia chamado Irmã Dulce de a “primeira CEO brasileira a ser canonizada”

Publicitário que doou para a campanha da deputada do PDT escreveu em artigo que, "como uma boa CEO, [irmã Dulce] conversava com todo o mundo"

Publicitário Nizan Guanaes
Publicitário Nizan Guanaes (Foto: Reprodução)

Da Revista Fórum - A criticada postagem em que a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) chama Irmã Dulce, canonizada como Santa Dulce dos Pobres, de empreendedora foi inspirada em artigo publicado por um de seus principais financiadores. O empresário Nizan Guanaes escreveu em sua coluna na Folha que Dulce foi a “primeira CEO brasileira a ser canonizada”.

“Ela era santa com os pobres, mas não era santa com os ricos. Com esses, ela era pragmática. Como uma boa CEO, conversava com todo o mundo. Com a direita, com a esquerda, com o que está entre as duas e além. Sua relação com o grande líder espírita da Bahia, o igualmente santo Divaldo Franco, é maravilhosa. Foi, assim, maior que a igreja que agora a canoniza”, diz o publicitário, fundador do Grupo ABC.

Leia a íntegra na Revista Fórum.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247