Noblat diz que “Eduardo já era. Acabou”

Jornalista afirma, no entanto, que "só resta a Eduardo Cunha sair em grande estilo"; e defende o golpe ao dizer que uma das formas seria dando sequência ao processo de impeachment contra Dilma; "Haveria maneira mais espetacular de ser lembrado?", pergunta o colunista

Jornalista afirma, no entanto, que "só resta a Eduardo Cunha sair em grande estilo"; e defende o golpe ao dizer que uma das formas seria dando sequência ao processo de impeachment contra Dilma; "Haveria maneira mais espetacular de ser lembrado?", pergunta o colunista
Jornalista afirma, no entanto, que "só resta a Eduardo Cunha sair em grande estilo"; e defende o golpe ao dizer que uma das formas seria dando sequência ao processo de impeachment contra Dilma; "Haveria maneira mais espetacular de ser lembrado?", pergunta o colunista (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Do ponto de vista jurídico, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, ainda tem um tempo para ser condenado por corrupção, dada a lentidão da nossa Justiça. Mas "do ponto de vista político, Eduardo já era. Acabou".

Quem afirma é o jornalista Ricardo Noblat. No mesmo artigo, o colunista do Globo sugere, no entanto, que o golpe seja armado por Cunha antes que ele saia de cena, dando sequência a um processo de impeachment.

"Não tem mais nada a perder. E, convenhamos: haveria maneira mais espetacular de ser lembrado?", pergunta Noblat. Leia aqui a íntegra.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email