Noblat: Temer reforça discurso do golpe

Colunista Ricardo Noblat também detonou a sequência de “passos falsos” do vice Michel Temer contra Dilma Rousseff; “Uma coisa é o vice divergir do presidente. Tem esse direito. Outra bem diferente é passar a se opor a ele. Outra mais grave é conspirar contra ele, ambicionando subtrair-lhe o lugar”, diz; “Ao comportar-se assim, Temer não só dá razão às queixas incandescentes de Dilma, mas reforça o discurso do PT de que impeachment é golpe, quando não é. E de que ele é um dos golpistas. Temer contribui para aumentar as dificuldades que enfrentará ao assumir o governo”, acrescenta 

Colunista Ricardo Noblat também detonou a sequência de “passos falsos” do vice Michel Temer contra Dilma Rousseff; “Uma coisa é o vice divergir do presidente. Tem esse direito. Outra bem diferente é passar a se opor a ele. Outra mais grave é conspirar contra ele, ambicionando subtrair-lhe o lugar”, diz; “Ao comportar-se assim, Temer não só dá razão às queixas incandescentes de Dilma, mas reforça o discurso do PT de que impeachment é golpe, quando não é. E de que ele é um dos golpistas. Temer contribui para aumentar as dificuldades que enfrentará ao assumir o governo”, acrescenta 
Colunista Ricardo Noblat também detonou a sequência de “passos falsos” do vice Michel Temer contra Dilma Rousseff; “Uma coisa é o vice divergir do presidente. Tem esse direito. Outra bem diferente é passar a se opor a ele. Outra mais grave é conspirar contra ele, ambicionando subtrair-lhe o lugar”, diz; “Ao comportar-se assim, Temer não só dá razão às queixas incandescentes de Dilma, mas reforça o discurso do PT de que impeachment é golpe, quando não é. E de que ele é um dos golpistas. Temer contribui para aumentar as dificuldades que enfrentará ao assumir o governo”, acrescenta  (Foto: Roberta Namour)

247 – O colunista Ricardo Noblat também detonou a sequência de “passos falsos” do vice Michel Temer contra Dilma Rousseff. Na semana da votação do impeachment, ele assumiu um discurso de candidato ao posto da presidente.

“Uma coisa é o vice divergir do presidente. Tem esse direito. Outra bem diferente é passar a se opor a ele. Outra mais grave é conspirar contra ele, ambicionando subtrair-lhe o lugar”, diz.

“Ao comportar-se assim, Temer não só dá razão às queixas incandescentes de Dilma, mas reforça o discurso do PT de que impeachment é golpe, quando não é. E de que ele é um dos golpistas. Temer contribui para aumentar as dificuldades que enfrentará ao assumir o governo”, acrescenta (leia aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247