Nova censura: EBC proíbe termo ‘fuzilamento’ em morte de músico por militares

Segundo jornalista da revista Época, a EBC (Empresa Brasil de Comunicação) proibiu o uso do termo em reportagens que tratam do assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, que teve o carro fuzilado por militares do Exército com mais de 80 tiros

Nova censura: EBC proíbe termo ‘fuzilamento’ em morte de músico por militares
Nova censura: EBC proíbe termo ‘fuzilamento’ em morte de músico por militares (Foto: ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A EBC (Empresa Brasil de Comunicação) proibiu o uso do termo "fuzilamento" em reportagens que tratam do assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, que teve o carro fuzilado por militares do Exército com mais de 80 tiros no último domingo 7 no Rio de Janeiro, informa o jornalista Eduardo Barreto, na coluna de Guilherme Amado, da revista Época.

"Mensagem interna da empresa na quarta-feira mostra um repórter de uma rádio da EBC questionando sua chefia por ter tido a palavra "fuzilamento" retirada de seu texto, sobre o caso da morte de Evaldo. A mensagem foi enviada a vários funcionários, incluindo o grupo de radiojornalismo da estatal. O chefe respondeu o questionamento dizendo apenas que "fuzilamento" não é a palavra usada "oficialmente", e por isso seria retirada", diz a nota na Época.

Este não é o primeiro caso de censura na EBC no governo Jair Bolsonaro. A outra denúncia foi pelo fato de a empresa impedir o uso das palavras "golpe" e "ditadura" para se referir ao regime militar de 1964.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247