Ombudsman aponta manipulação pró-Marina do último Datafolha

"Na minha avaliação, além de se equivocar na edição da pesquisa Datafolha, o jornal perdeu a chance de transformar o resultado da pesquisa numa pauta aprofundada e relevante: tentar explicar como e por que Lula teve um desempenho melhor do que na última pesquisa se ele tem sido quase diariamente personagem de notícias negativas", diz a jornalista Paula Cesarino Costa, sobre a edição do Datafolha, que tentou esconder o crescimento do ex-presidente Lula em todos os cenários

Brasília - Marina Silva da Rede Sustentabilidade lança a campanha Nem Dilma Nem Temer, Nova Eleição é a Solução (Elza Fiuza/Agência Brasil)
Brasília - Marina Silva da Rede Sustentabilidade lança a campanha Nem Dilma Nem Temer, Nova Eleição é a Solução (Elza Fiuza/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – A manipulação pela Folha da última pesquisa Datafolha (leia aqui), em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cresce em todos os cenários, foi criticada neste domingo pela ombudsman do jornal.

"A pesquisa foi apresentada aos leitores da seguinte maneira, na edição de 12 de dezembro: 'Marina é líder em todos os cenários de 2º turno', dizia a manchete da primeira página. O subtítulo completava: 'Lula sobe no primeiro turno em relação à pesquisa de julho, mas mantém alta rejeição, diz Datafolha'", diz ela. "Como é fácil perceber, o enfoque dado pela Redação foi tortuoso e chegou a estar errado no título acima reproduzido —não corrigido pela Redação até a conclusão deste texto."

O fenômeno mais importante captado pela pesquisa, no entanto, foi outro: o crescimento de Lula, apesar do massacre a quem vem sendo submetido pela aliança mídia-Judiciário.

"Na minha avaliação, além de se equivocar na edição da pesquisa Datafolha, o jornal perdeu a chance de transformar o resultado da pesquisa numa pauta aprofundada e relevante: tentar explicar como e por que Lula teve um desempenho melhor do que na última pesquisa se ele tem sido quase diariamente personagem de notícias negativas", diz ela.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email