Os generais devem uma autocrítica por ajudarem na ascensão de Bolsonaro ao poder, diz Mello Franco

O jornalista Bernardo Mello Franco diz que a insatisfação do alto escalão das Forças Armadas com Jair Bolsonaro é crescente, mas que os generais devem uma autocrítica por terem apoiado a asecnsão do ex-capitão ao poder. "Eles sempre souberam quem era o capitão”, diz

Oficiais das Forças Armadas e Jair Bolsonaro
Oficiais das Forças Armadas e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Correa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Bernardo Mello Franco avalia que os generais que apoiaram a chegada de Jair Bolsonaro ao poder devem fazer uma autocrítica. “O general Rêgo Barros era um alegre propagandista do presidente Jair Bolsonaro. Agora se juntou à tropa dos desiludidos com o capitão”, diz Mello Franco em sua coluna no jornal O Globo, em referência a um artigo onde o ex-porta-voz tece duras críticas contra Bolsonaro

‘Demitido em agosto, ele reforçou o clube dos militares amargurados. O patrono da turma é o ex-ministro Santos Cruz, derrubado pela artilharia dos filhos do presidente. Varrido do Exército por indisciplina, Bolsonaro parece ter prazer em humilhar oficiais superiores. Na semana passada, ele expôs o general Eduardo Pazuello a uma desmoralização pública. Depois permitiu que um ministro civil chamasse o general Luiz Eduardo Ramos de “Maria Fofoca” e “Banana de Pijama”’, destaca o jornalista.

Para ele, “os oficiais pendurados no governo não foram vítimas de sequestro. Alistaram-se voluntariamente no projeto de Bolsonaro, em busca de um atalho para voltarem ao poder. Alguns se julgavam capazes de tutelar o presidente extremista. Outros só pensavam em engordar os contracheques”.

“Hoje muitos generais querem subscrever as queixas de Rêgo Barros. Antes disso, deveriam fazer uma autocrítica. Eles sempre souberam quem era o capitão”, finaliza.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247