Para Noblat, Temer premiou os maus gestores

Outro colunista do Globo, depois de Merval Pereira, criticou o que chamou de "prêmio" do governo interino "para os Estados em sérios apuros financeiros devido à incompetência e irresponsabilidade dos seus gestores que gastaram além do que podiam"; "Antes que se cubra Temer de elogios por ter fechado em tão pouco tempo com os governadores um acordo que Dilma foi incapaz de fechar durante seus últimos 15 meses no cargo, é bom lembrar que a administração dita austera que ele faz, por ora, tem sido tudo menos austera de fato", escreve Ricardo Noblat

247 – Depois de Merval Pereira, que questionou em sua coluna desta terça-feira 21 de onde Michel Temer tira tanto dinheiro, outro colunista do Globo, Ricardo Noblat, criticou o que chamou de “prêmio” do governo interino “para os Estados em sérios apuros financeiros devido à incompetência e irresponsabilidade dos seus gestores que gastaram além do que podiam”.

“Antes que se cubra Temer de elogios por ter fechado em tão pouco tempo com os governadores um acordo que Dilma foi incapaz de fechar durante seus últimos 15 meses no cargo, é bom lembrar que a administração dita austera que ele faz, por ora, tem sido tudo menos austera de fato”, dispara Noblat. Com a negociação, os 27 Estados deixarão de pagar cerca de R$ 50 bilhões ao governo federal até 2018.

“Em troca da suspensão do pagamento da dívida por seis meses e descontos por mais dois anos, os governadores se comprometeram a apoiar um limite no teto dos gastos públicos a ser votado pelo Congresso. Para isso deverão pressionar senadores e deputados para que votem como o governo federal quer”, acrescenta Noblat, lembrando que esse “poder de mando” sobre senadores e deputados é “relativo”.

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247