Planalto: acusação de compra de votos é 'factoide'

De acordo com o texto publicado pelo #GovInforma no Blog do Planalto, edições de revistas semanais publicadas neste fim de semana “abordaram, de maneira uníssona, a tese de "compra de votos do Palácio do Planalto para combater o impeachment na Câmara" mas não trazem “prova alguma”; "A aproximação, o diálogo e as negociações feitas pela área política do Palácio do Planalto não se resumem a apenas uma votação, e sim para um relançamento do governo no dia seguinte após o Brasil superar a agenda catastrofista do impeachment”, afirma a publicação

De acordo com o texto publicado pelo #GovInforma no Blog do Planalto, edições de revistas semanais publicadas neste fim de semana “abordaram, de maneira uníssona, a tese de "compra de votos do Palácio do Planalto para combater o impeachment na Câmara" mas não trazem “prova alguma”; "A aproximação, o diálogo e as negociações feitas pela área política do Palácio do Planalto não se resumem a apenas uma votação, e sim para um relançamento do governo no dia seguinte após o Brasil superar a agenda catastrofista do impeachment”, afirma a publicação
De acordo com o texto publicado pelo #GovInforma no Blog do Planalto, edições de revistas semanais publicadas neste fim de semana “abordaram, de maneira uníssona, a tese de "compra de votos do Palácio do Planalto para combater o impeachment na Câmara" mas não trazem “prova alguma”; "A aproximação, o diálogo e as negociações feitas pela área política do Palácio do Planalto não se resumem a apenas uma votação, e sim para um relançamento do governo no dia seguinte após o Brasil superar a agenda catastrofista do impeachment”, afirma a publicação (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Agência Brasil

Um texto publicado neste domingo (10) pelo #GovInforma no Blog do Planalto rebateu o que chamou de “tese” de revistas semanais sobre uma suposta “compra de voto” para combater o impeachment.

De acordo com o texto publicado, edições de revistas semanais publicadas neste fim de semana “abordaram, de maneira uníssona, a tese de "compra de votos do Palácio do Planalto para combater o impeachment na Câmara" mas não trazem “prova alguma”.

Sobre as publicações o texto diz que “não há ‘compra de votos’ em curso. A aproximação, o diálogo e as negociações feitas pela área política do Palácio do Planalto não se resumem a apenas uma votação, e sim para um relançamento do governo no dia seguinte após o Brasil superar a agenda catastrofista do impeachment”, traz a publicação.

O Blog do Planalto pode ser acessado por meio do site oficial do Palácio do Planalto. Segundo o próprio blog, a página não é da presidenta Dilma Rousseff, mas sim um canal da Presidência da República com a sociedade. A página diz ainda que não é um veículo de informações oficiais do governo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email