PSDB e MDB produziram autoritarismo, diz pesquisador

“O PSDB e o MDB, hoje, são a expressão do autoritarismo mitigado e do privilégio de classe que hegemoniza a política e os valores sociais no Brasil de hoje”, diz o mestre em ciência política Jorge Branco; para o pesquisador, “as políticas desenvolvidas no Governo Fernando Henrique e no Governo Temer produziram resultados quase idênticos: subordinação internacional, desnacionalização, desdemocratização e concentração de riqueza”

PSDB e MDB produziram autoritarismo, diz pesquisador
PSDB e MDB produziram autoritarismo, diz pesquisador (Foto: Beto Barata/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – “O PSDB e o MDB, hoje, são a expressão do autoritarismo mitigado e do privilégio de classe que hegemoniza a política e os valores sociais no Brasil de hoje”, diz o mestre em ciência política Jorge Branco. Para o pesquisador, “as políticas desenvolvidas no Governo Fernando Henrique e no Governo Temer produziram resultados quase idênticos: subordinação internacional, desnacionalização, desdemocratização e concentração de riqueza”.

Leia trechos do artigo de Jorge Branco para o site Justificando:

"Em 1962, Friedrich Hayeck remeteu uma carta dirigida ao ditador português, Antonio Salazar, encaminhando seu livro 'The Constituition of Liberty'. Nela Hayeck afirmava que o livro ajudaria Salazar 'na sua tarefa de desenhar uma constituição que previna os abusos da democracia'. Mais de uma década depois, Hayeck considerava que a ditadura salazarista havia garantido mais liberdade do que muitas democracias. Em entrevista ao 'The Times', de Londres, UK, em 1978, afirmou que 'há muito governos autoritários em que a liberdade individual está mais segura do que em muitas democracias'. Muito provavelmente se referia ao colonialismo na África e às ditaduras sul-americanas, entre elas a do Brasil e a do Chile. Se ainda haja alguém que tenha dúvidas sobre o cerne do pensamento de Hayeck, ele mesmo as dissolve em entrevista ao jornal 'El Mercúrio', de Santiago do Chile, em 1981, onde ele diz 'prefiro um ditador liberal a um governo democrático a que falte liberalismo'.

Não vejo motivos para manter-se qualquer ilusão de que o pensamento liberal mantenha vínculos com as ideias da liberdade e da democracia como regime. Para o neoliberalismo, a ideia de liberdade está restrita à dimensão capitalista e não as da igualdade. De forma contundente e progressiva, o neoliberalismo procedeu a uma transformação nos axiomas do pensamento liberal, transformou a liberdade do indivíduo em liberdade da empresa. A desdemocratização e o golpe institucional, em curso no Brasil desde o golpe do impeachment na Presidenta Dilma, estão associados à política e às ideias neoliberais. Tal processo de desdemocratização não está, em realidade, vinculado ao pensamento fascista e sua liderança, como seria cômodo à muitos pensar. O crescimento do fascismo como corrente política remonta a transição do século XIX para o XX, mas na atualidade brasileira está muito mais para comportamento político, uma espécie de ‘efeito colateral', como os militares estadunidenses costumam chamar a morte de inocentes após mais um de seus disparos de joystick, do que propriamente uma corrente de pensamento."

Leia mais aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247