Reinaldo Azevedo: Bolsonaro sabia do aumento; não o evitou só para revogá-lo

Colunista diz que presidente "agiu com método" ao barrar o preço do diesel e agradar aos caminhoneiros; "O método da loucura que caracteriza o populismo de extrema-direita que está no poder e que alguns lesados acreditam que pode ser domesticado. Não por acaso, o bolsonarismo de raiz estava em festa ontem", diz ele

Reinaldo Azevedo: Bolsonaro sabia do aumento; não o evitou só para revogá-lo
Reinaldo Azevedo: Bolsonaro sabia do aumento; não o evitou só para revogá-lo

247 - O jornalista Reinaldo Azevedo detalha a cronologia dos fatos no episódio do impedimento de reajuste do diesel pelo presidente Jair Bolsonaro e alerta que "Bolsonaro sabia do aumento" do combustível pela Petrobrás, mas aguardo o reajuste para poder revogá-lo. Leia sua coluna.

"Engana-se quem acha que Jair Bolsonaro teve um faniquito, pegou o telefone, ligou para o presidente da Petrobras e determinou que este voltasse atrás e suspendesse o reajuste do preço do diesel. Houve muito mais método do que isso: o método da loucura que caracteriza o populismo de extrema-direita que está no poder e que alguns lesados acreditam que pode ser domesticado. Não por acaso, o bolsonarismo de raiz estava em festa ontem", escreve Reinaldo Azevedo.

"Eu tenho um pouco de pena desses moços e moças que caíram no conto do Bolsonaro liberal. Não tanto pelo dinheiro que eventualmente vão perder. Mas porque deve ser chato perceberem-se feitos de trouxa", ironiza, sobre a perda de credibilidade do presidente junto ao "mercado".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247