Reinaldo: Bolsonaro tenta intimidar Congresso e Judiciário

"O presidente que, em cinco meses de governo, já editou dois decretos sobre armas — o segundo deles liberava a compra de fuzis para civis, além de pistolas 9 mm e .40, proposta que sobreviveu no texto aloprado — e assiste inerme à paralisia do programa 'Minha Casa, Minha Vida', por exemplo, está cobrando que Legislativo e Judiciário trabalhem", lembra o jornalista

Reinaldo: Bolsonaro tenta intimidar Congresso e Judiciário
Reinaldo: Bolsonaro tenta intimidar Congresso e Judiciário
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "Só uma pessoa poderia tornar os 'protestos a favor' do governo ainda piores do que foram: Jair Bolsonaro, o presidente da República. E ele não se fez de rogado. Em uma, por assim dizer, 'entrevista' à Rede Record, falou pelos cotovelos. Não que houvesse muita dúvida sobre o caráter de encomenda do protesto — já que foi convocado pelo próprio —, mas lhe coube, no arremate da patuscada, expor o caráter da pantomima. Afirmou:
Foi uma manifestação espontânea. É um povo ordeiro que veio cobrar, pedir aos Poderes Executivo, Legislativo: trabalhem. Coloquem em pauta matérias que interessam para o futuro do nosso Brasil'", escreveu o colunista Reinaldo Azevedo, em artigo sobre os atos neofascistas deste domingo.

"O presidente que, em cinco meses de governo, já editou dois decretos sobre armas — o segundo deles liberava a compra de fuzis para civis, além de pistolas 9 mm e .40, proposta que sobreviveu no texto aloprado — e assiste inerme à paralisia do programa 'Minha Casa, Minha Vida', por exemplo, está cobrando que Legislativo e Judiciário trabalhem", lembra o jornalista.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247