Reinaldo diz que a Lava Jato atropelou o Estado de Direito e cobra posição do STF

"A Lava Jato atropelou o estado de direito; é ela a responsável pela relativização dos direitos individuais e pelo discurso da barbárie que ganhou capilaridade. Chegou a hora de o Supremo evidenciar que suprema é a Constituição", escreveu o jornalista Reinaldo Azevedo

(Foto: Dir.: Marcelo Camargo - ABR)

247 - O jornalista Reinaldo Azevedo criticou duramente o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, após o site Intercept Brasil, desta vez em parceira com o jornal Folha de S.Paulo, apontar articulações dele com procuradores da Lava Jato em Curitiba (PR) para se proteger de possíveis atritos com o Supremo Tribunal Federal. Moro não seguiu o princiípio da equidistância entre ele e a parte acusatória.

"A Lava Jato atropelou o estado de direito; é ela a responsável pela relativização dos direitos individuais e pelo discurso da barbárie que ganhou capilaridade. Chegou a hora de o Supremo evidenciar que suprema  é a Constituição", escreveu o jornalista no Twitter.

O colunista também reproduziu um trecho da conversa entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol e classificou o diálogo como uma "vergonha". 

"Deltan - Tentaremos denunciar o qto antes pra já subir com isso. Sua previsão de decisão é na segunda, então? Deltan- Vou falar com nosso representante no CNJ Moro - Sabado ou 2ª. Deltan- ok, tentaremos oferecer den até sábado e te atualizo qto à perspectiva no sábado".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247