Reinaldo diz que MPF ainda não tem prova contra Lula

A inexistência de provas do Ministério Público Federal de que Lula seria o proprietário do triplex do Guarujá foi atestada até pelo colunista Reinaldo Azevedo; em seu texto, Reinaldo critica ainda duramente o juiz Sérgio Moro; para Reinaldo, Lula está sendo julgado em um tribunal de excessão de Banânia; "Sergio Moro esmagou o devido processo legal com um desassombro inédito em tempos democráticos", escreveu

A inexistência de provas do Ministério Público Federal de que Lula seria o proprietário do triplex do Guarujá foi atestada até pelo colunista Reinaldo Azevedo; em seu texto, Reinaldo critica ainda duramente o juiz Sérgio Moro; para Reinaldo, Lula está sendo julgado em um tribunal de excessão de Banânia; "Sergio Moro esmagou o devido processo legal com um desassombro inédito em tempos democráticos", escreveu
A inexistência de provas do Ministério Público Federal de que Lula seria o proprietário do triplex do Guarujá foi atestada até pelo colunista Reinaldo Azevedo; em seu texto, Reinaldo critica ainda duramente o juiz Sérgio Moro; para Reinaldo, Lula está sendo julgado em um tribunal de excessão de Banânia; "Sergio Moro esmagou o devido processo legal com um desassombro inédito em tempos democráticos", escreveu (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O colunista Reinaldo Azevedo criticou a atuação do Ministério Público Federal e do juiz Sérgio Moro a respeito do interrogatório de Lula, na última quarta (10). Para o colunista, ficou claro que o MPF não tem provas contra o petista no caso do triplex no Guarujá.

"O antigo Babalorixá [Lula] está mesmo sendo julgado por um tribunal de exceção de Banânia. Sergio Moro esmagou o devido processo legal com um desassombro inédito em tempos democráticos. E, para a melancolia dos tontos, não sou um daqueles vagabundos que recebem pensão ou apoio moral do petismo ou do antipetismo", diz.

"A maioria das perguntas que o juiz fez a Lula não guardava, a não ser por sua visão solipsista (bastante subjetiva...) do direito e das leis, nenhuma relação com o objeto do processo, a saber: o recebimento de propina oriunda de três contratos da OAS com a Petrobras.

Segundo o MPF, uma parte do capilé foi paga por meio do tal tríplex de Guarujá; a outra, pelo transporte e armazenamento do acervo pessoal do ex-presidente.

O juiz resolveu fazer a versão oral do PowerPoint de Deltan Dallagnol. Todo o esforço consistiu em arrancar contradições de Lula que revelassem o chefe de uma organização criminosa. Faz sentido? Faz. Mas essa é a matéria investigada no inquérito-mãe do petrolão, que está no Supremo e envolve 66 pessoas.

Onde está o busílis? O MPF não conseguiu produzir a prova de que Lula é o dono oculto do apartamento. Documentos de fé pública atestam que ele pertence à OAS. Carlos Fernando, um dos procuradores-estrela, lamentou nesta sexta que Lula não tenha produzido provas contra si... E disse que o MPF fará novas diligências."

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247