Reinaldo faz novo apelo por doações privadas

Blogueiro neoconservador afirma que, sem o dinheiro de grandes empresas, o sistema político migrará para a clandestinidade e para o caixa dois; ele também ataca o ministro Luís Roberto Barroso, do STF

Blogueiro neoconservador afirma que, sem o dinheiro de grandes empresas, o sistema político migrará para a clandestinidade e para o caixa dois; ele também ataca o ministro Luís Roberto Barroso, do STF
Blogueiro neoconservador afirma que, sem o dinheiro de grandes empresas, o sistema político migrará para a clandestinidade e para o caixa dois; ele também ataca o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Foto: Leonardo Attuch)

247 - O blogueiro neoconservador Reinaldo Azevedo continua em campanha pelas doações privadas de campanha, que podem ser extintas caso o Supremo Tribunal Federal confirme a Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pela Ordem dos Advogados do Brasil – até agora, o financiamento público vai vencendo por quatro votos a zero. 

Segundo Reinaldo, sem as doações legais, a política será dominada pelo caixa dois. "O ano começa com o STF prestes a jogar o sistema político na clandestinidade. Quatro ministros já acolheram a Ação Direta de Inconstitucionalidade que quer proibir a doação de empresas a campanhas eleitorais. Se acontecer, as contribuições hoje ilegais assim continuarão. E boa parte das legais migrará para o crime", diz ele, na coluna "MSL - O Movimento dos Sem-Lei" (leia aqui).

No texto, ele também acusa o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, de agir fora da lei. Em contraposição ao grito de Reinaldo, leia aqui o artigo de Marcus Vinícius Furtado, presidente da OAB, contra as doações privadas de campanha.


Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247