Reinaldo: Huck é o Tiririca dos ricos

O colunista de política da Rede TV!, Reinaldo Azevedo, critica uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck e chama o global de "Tiririca dos ricos"; Certa parcela da elite quer fazer de Huck um novo Tiririca, diz Reinaldo; "Basta para governar o Brasil? A propósito: para a Previdência, ele quer o quê? O Brasil não é uma lata velha que pode ficar com aparência de nova, mediada por uma operação de merchandising", questiona o colunista da Rede TV!

O colunista de política da Rede TV!, Reinaldo Azevedo, critica uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck e chama o global de "Tiririca dos ricos"; Certa parcela da elite quer fazer de Huck um novo Tiririca, diz Reinaldo; "Basta para governar o Brasil? A propósito: para a Previdência, ele quer o quê? O Brasil não é uma lata velha que pode ficar com aparência de nova, mediada por uma operação de merchandising", questiona o colunista da Rede TV!
O colunista de política da Rede TV!, Reinaldo Azevedo, critica uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck e chama o global de "Tiririca dos ricos"; Certa parcela da elite quer fazer de Huck um novo Tiririca, diz Reinaldo; "Basta para governar o Brasil? A propósito: para a Previdência, ele quer o quê? O Brasil não é uma lata velha que pode ficar com aparência de nova, mediada por uma operação de merchandising", questiona o colunista da Rede TV! (Foto: Charles Nisz)

247 - O colunista de política da Rede TV!, Reinaldo Azevedo, critica uma eventual candidatura do apresentador Luciano Huck e chama o global de "Tiririca dos ricos". Reinaldo considera os 8% obtidos por Huck na pesquisa Datafolha um índice baixo para quem tanta exposição midiática.

Segundo Reinaldo, "Guillaume Liegey, o marqueteiro do presidente francês, Emmanuel Macron, anda conversando com Luciano e está de olho, vamos dizer assim, no mercado brasileiro".  O colunista ressalta que há muitas diferenças entre o sistema eleitoral brasileiro e de outros países. "Sem Lula, Huck consegue 8 pontos percentuais, empatado com Alckmin. Quando o petista está no páreo, modestíssimos 5% ou 6%. Isso sugere que, se Lula decidir grudar no pescoço do apresentador na campanha, a barra pode pesar".

De acordo com o colunista, uma eventual candidatura de Huck "é um evento dos sonhos para o PT, com ou sem Lula na disputa. A narrativa já estará preparada. Pior: ela pode ser falsa, mas será verossímil". ula teria um enorme prazer em fazer do apresentador o emissário da TV Globo. Ele já se manifestou nesse sentido, aliás, completa Reinaldo.

Para Reinaldo, Huck seria lançado como "o candidato da modernidade, do centro, da mudança — não se sabe exatamente mudança em relação a quê. Até agora, não conhecemos o pensamento do rapaz sobre coisa nenhuma". Macron, o presidente francês, era do Partido Socialista, tinha sido banqueiro e ministro das Finanças. Além da vontade ajudar o Brasil, que bom!, Luciano pensa exatamente o quê?

Certa parcela da elite quer fazer de Huck um novo Tiririca, diz Reinaldo. Ele é bem intencionado, é rico, não é um radical… "Basta para governar o Brasil? A propósito: para a Previdência, ele quer o quê? O Brasil não é uma lata velha que pode ficar com aparência de nova, mediada por uma operação de merchandising", questiona o colunista.

Confira a íntegra da coluna aqui

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247