Reinaldo sugere interdição de Bolsonaro e diz que Brasil não pode se transformar em seu hospício privado

O jornalista Reinaldo Azevedo avalia que Jair Bolsonaro não tem pleno controle das faculdades mentais, ao comentar os insultos extremamente grosseiros que ele proferiu a jornalistas no dia de ontem, quando questionou se um deles tinha recibo de que a mãe havia mesmo transado com seu pai

247 – "O 'evento' — já que entrevista não foi — protagonizado por Jair Bolsonaro nesta sexta, às portas do Palácio da Alvorada, não é próprio de uma pessoa no pleno gozo das chamadas 'faculdades mentais'", diz o jornalista Reinaldo Azevedo, em sua coluna.

"Sabemos que Bolsonaro é reacionário, agressivo, homofóbico, misógino… E essas características se manifestaram na sua conversa com repórteres, com as manifestações de praxe de seus seguidores, que representam o coro da boçalidade da bolha de opinião na qual é herói", afirma ainda o jornalista.

"Sim, estou convencido de que Bolsonaro tem um problema que é clínico. Suas respostas, a meu juízo, o evidenciam com clareza. Ocupa, no entanto, um lugar de quem está obrigado a responder por seus atos. O único remédio que o institucionalidade tem de ministrar a ele é o triunfo da lei. O Brasil não pode se transformar em seu hospício privado", finaliza.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247