Reinaldo usa "livro bomba" em defesa de tucanos

"Atenção! Ainda que o inquérito seja sigiloso — a despeito dos vazamentos —, sabe-se que não traz absolutamente nada contra as autoridades tucanas, a não ser a acusação feita pelo ex-diretor da Siemens, que depois negou ser o autor das acusações", diz o blogueiro de Veja.com; capa de hoje da Folha, no entanto, revela que Everton Rheinrheimer fez novo depoimento e confirmou pagamentos de propinas a secretários graúdos do governo de São Paulo; segundo Reinaldo, inquérito do chamado "propinoduto tucano" faz parte da mesma engrenagem denunciada por Romeu Tuma Júnior em seu livro "Assassinato de Reputações"; era essa a finalidade do livro?

www.brasil247.com - "Atenção! Ainda que o inquérito seja sigiloso — a despeito dos vazamentos —, sabe-se que não traz absolutamente nada contra as autoridades tucanas, a não ser a acusação feita pelo ex-diretor da Siemens, que depois negou ser o autor das acusações", diz o blogueiro de Veja.com; capa de hoje da Folha, no entanto, revela que Everton Rheinrheimer fez novo depoimento e confirmou pagamentos de propinas a secretários graúdos do governo de São Paulo; segundo Reinaldo, inquérito do chamado "propinoduto tucano" faz parte da mesma engrenagem denunciada por Romeu Tuma Júnior em seu livro "Assassinato de Reputações"; era essa a finalidade do livro?
"Atenção! Ainda que o inquérito seja sigiloso — a despeito dos vazamentos —, sabe-se que não traz absolutamente nada contra as autoridades tucanas, a não ser a acusação feita pelo ex-diretor da Siemens, que depois negou ser o autor das acusações", diz o blogueiro de Veja.com; capa de hoje da Folha, no entanto, revela que Everton Rheinrheimer fez novo depoimento e confirmou pagamentos de propinas a secretários graúdos do governo de São Paulo; segundo Reinaldo, inquérito do chamado "propinoduto tucano" faz parte da mesma engrenagem denunciada por Romeu Tuma Júnior em seu livro "Assassinato de Reputações"; era essa a finalidade do livro? (Foto: Leonardo Attuch)


247 - Em maio deste ano, o livro com as memórias do delegado Romeu Tuma Júnior já estava pronto. Foi anunciado pelo portal Consultor Jurídico e repercutido, de forma discreta, no site de Reinaldo Azevedo. O blogueiro de Veja destacava como aspecto principal da obra como teriam sido supostamente grampeados telefones de ministros do Supremo Tribunal Federal (leia aqui). 

Naquele momento, a obra de Tuma Júnior ainda não era classificada por Veja como "livro bomba". E dizia-se que seria lançada "nas próximas semanas".

No entanto, batizado como "Assassinato de reputações: um crime de Estado", o livro só saiu sete meses depois, agora em dezembro. E já se presta a uma finalidade: desqualificar as investigações sobre personagens graúdos do PSDB, que estariam conectados ao chamado propinoduto dos trens.

O primeiro a conectar o livro de Tuma Júnior à defesa dos tucanos é o suspeito de sempre: Reinaldo Azevedo, de Veja.com. Segundo ele, a investigação sobre as propinas pagas por empresas como Siemens e Alstom fazem parte da máquina de moer reputações do PT denunciada por Tuminha. "Atenção! Ainda que o inquérito seja sigiloso — a despeito dos vazamentos —, sabe-se que não traz absolutamente nada contra as autoridades tucanas, a não ser a acusação feita pelo ex-diretor da Siemens, que depois negou ser o autor das acusações", diz o blogueiro de Veja.com, em texto publicado nesta quarta-feira (leia aqui).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No entanto, a manchete de hoje da Folha de S. Paulo, que, segundo a ombudsman Suzana Singer, vinha perdendo a guerra com o concorrente Estado de S. Paulo, vai na direção contrária. Segundo a Folha, Rheinrheimer prestou novo depoimento e voltou a acusar secretários do governo Geraldo Alckmin de recebimento de propinas. Entre eles, Edson Aparecido, da Casa Civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pode até ter sido coincidência, mas a chegada do livro de Tuminha ocorre num momento providencial para o PSDB e se presta à linha de defesa de políticos do PSDB e de seus escudeiros nos meios de comunicação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email