Remédio de Bolsonaro contra Covid é “peça de propaganda populista”, diz revista científica Science

De acordo com Natalia Pasternak Taschner, presidente do Science Question Institute, uma organização privada que promove a integridade científica, o governo Bolsonaro está usando o estudo como "mais uma peça de propaganda populista, com o objetivo de criar uma falsa impressão" de que a situação em meio à Covid-19 está sob controle

(Foto: Alan Santos/PR | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A revista científica Science, publicada pela Associação Americana para o Avanço da Ciência, criticou Jair Bolsonaro, que, no dia 19 de outubro, do antiparasitário nitazoxanida como um novo avanço na luta contra o coronavírus. "Estamos anunciando algo que começará a mudar a história da pandemia", disse na ocasião o ministro da Ciência, Marcos Pontes.

De acordo com Natalia Pasternak Taschner, presidente do Science Question Institute, uma organização privada que promove a integridade científica, o governo brasileiro está usando o estudo como "mais uma peça de propaganda populista, com o objetivo de criar uma falsa impressão de que a situação está sob controle, a pandemia não é tão grave e tudo vai ficar bem".

A revista apontou que "só faltaram na apresentação as provas". "E quando surgiram, quatro dias depois, os cientistas ficaram decididamente desapontados", disse. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247