Requião profetizou a catástrofe em curso no Brasil, diz jornalista

O jornalista Arnaldo César publica um artigo no blog do Marcelo Auler em que analisa a premonição de Roberto Requião sobre o que aconteceria com o país caso o impeachment fosse aprovado; segundo ele, de tudo o que Requião profetizou, só não tivemos até agora uma guerra civil

Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros
Senador Roberto Requião (PMDB-PR) propõe debate sobre reforma agrária e remessas de lucros (Foto: Gustavo Conde)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O jornalista Arnaldo César publica um artigo no blog do Marcelo Auler em que analisa a premonição de Roberto Requião sobre o que aconteceria com o país caso o impeachment fosse aprovado. Segundo ele, de tudo o que Requião profetizou, só não tivemos até agora uma guerra civil.

“De tudo que Requião profetizou só não tivemos, até agora, uma guerra civil. A previsão de que o povo iria às ruas não aconteceu ao longo destes dois anos de golpe. Assistimos sim uma greve de caminhoneiros, com interesses difusos. No mais, o senador paranaense acertou na mosca: Dilma foi golpeada. Lula está preso. O Pré-Sal foi entregue para o capital estrangeiro que recebeu uma isenção fiscal superior a R$ 1 trilhão para continuar operando na exploração de petróleo no País. Os programas e as conquistas sociais foram dizimados. Só no “Bolsa Família” mais de 1,5 milhões de beneficiários deixaram de receber o benefício.

Estatais do porte da Petrobras Distribuidora, Eletrobrás e empresas com forte participação acionária da União como é o caso da Embraer estão na bica de serem privatizadas. O aquífero Guarani, o maior do mundo, vem sendo negociado com a Nestlé, gigante suíça do setor de alimentos. Como se isso não bastasse, na última segunda feira (21/05), o presidente impostor Michel Temer assinou um decreto revogando o “Fundo Soberano”. Criado no auge da crise econômica que sacudiu o mundo em 2008, este fundo funcionava como uma espécie de colchão protetor dos programas sociais, especialmente, do “Bolsa Família”.

Leia mais aqui.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247