Reunião agendada por Bebianno com a Globo foi o motivo da queda

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro Gustavo Bebianno, quando soube que ele havia marcado uma reunião com o executivo Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais da Globo. Segundo Bolsonaro, que privilegia as emissoras Record e SBT, Bebianno estaria traindo sua confiança e colocando o inimigo dentro de casa. A reunião não chegou a acontecer

www.brasil247.com - Reunião agendada por Bebianno com a Globo foi o motivo da queda
Reunião agendada por Bebianno com a Globo foi o motivo da queda


247 – O presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ministro Gustavo Bebianno, quando soube que ele havia marcado uma reunião com o executivo Paulo Tonet, vice-presidente de Relações Institucionais da Globo. Segundo Bolsonaro, que privilegia as emissoras Record e SBT, Bebianno estaria traindo sua confiança e colocando o inimigo dentro de casa. A reunião não chegou a acontecer. É que informa reportagem do El Pais:

Além de ter seu filho incentivando essa disputa, Bolsonaro se sentiu traído por Bebianno quando ele agendou uma reunião com Paulo Tonet Camargo, vice-presidente de relações institucionais do Grupo Globo (do qual fazem parte a TV Globo e o jornal O Globo). Ele também é presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert). Em uma conversa com Bebianno, enquanto ainda estava internado, o presidente disse a ele que o ministro estaria "colocando o inimigo dentro de casa". Aliados de Bebianno relataram ao EL PAÍS que o objetivo dele era fazer uma ponte com a maior emissora brasileira. Essa ponte nem chegou a ser construída. A reunião com o executivo da Globo foi cancelada.

Desde que assumiu a presidência, Bolsonaro tem dado preferência a conceder entrevistas para concorrentes da Globo, principalmente para a TV Record. Também afirmou dezenas de vezes que iria rever todos os contratos publicitários com a imprensa e destinaria as verbas públicas de maneira mais equânime, sem, necessariamente, levar em conta o alcance de cada veículo de comunicação e questionando práticas arraigadas como o chamado "BV" – ou "bônus por volume", recebido pela agência que destina a um determinado veículo um pacote de publicidade Seu grupo político avalia que a Globo tenta manipular a opinião pública contra ele e contra seus filhos. O caso mais emblemático, na visão deles, foi o destaque dado ao escândalo envolvendo o policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, hoje senador pelo PSL do Rio de Janeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email