Rocha Barros: vitória de Bolsonaro seria desistência de um Brasil moderno

O sociólogo Celso Rocha Barros mostrou como a eleição de Jair Bolsonaro à Presidência jogaria o Brasil no caminho do atraso; "Não há um só país desenvolvido no mundo que corresponda à visão que Jair Bolsonaro defende para o Brasil. Os países mais desenvolvidos são justamente os que mais respeitam os direitos humanos, os que mais toleram a diversidade, aqueles em que a polícia e o Exército são mais claramente subordinados ao Executivo democraticamente eleito (...) E a propósito: não ache que o bolsonarismo é coisa de homem. Homem é um tipo de adulto", escreve

Rocha Barros
Rocha Barros (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em sua coluna nesta segunda-feira, Celso Rocha Barros mostra como a eventual eleição do deputado Jair Bolsonaro à Presidência simbolizaria colocar o Brasil no caminho do atraso.

Confira abaixo trechos do texto, publicado na Folha de S.Paulo.

"Não há um só país desenvolvido no mundo que corresponda à visão que Jair Bolsonaro defende para o Brasil. Os países mais desenvolvidos são justamente os que mais respeitam os direitos humanos, os que mais toleram a diversidade, aqueles em que a polícia e o Exército são mais claramente subordinados ao Executivo democraticamente eleito. Bolsonaro é o Brasil que desiste, que abandona a pretensão de pertencer ao Ocidente iluminista e prefere se divertir com as coisas que divertiam nossos antepassados, como execuções públicas e linchamentos.

(...)

Mas as comparações mais pertinentes com o que Bolsonaro defende não vêm de nenhum país desenvolvido. Bolsonaro quer trazer o Exército de volta para a política. Nesse momento, há dois países fazendo isso: a Venezuela, onde Maduro só se sustenta porque entregou o Estado para os oficiais, e a Coreia do Norte, governada pela doutrina oficial Songun, a primazia das forças armadas. Pessoal de PT e PCdoB, da próxima vez, levem o abaixo-assinado que o Jair assina.

(...)

Com a crise do PSDB, a última tentativa da direita brasileira de ser um partido democrático moderno, a turma de sempre pode voltar para Bolsonaro e encontrar de novo um coturno para lamber.

Enfim, se você quiser votar em Bolsonaro, vá em frente, não sou sua mãe. Mas fique avisado de que está desistindo de viver em um país moderno.

E a propósito: não ache que o bolsonarismo é coisa de homem. Homem é um tipo de adulto."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247