Rovai: o PT deve escolher um vice, não plano B

Editor da Fórum, o jornalista Renato Rovai analisou a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à jornalista Mônica Bergamo e concluiu que a tendência é que o PT escolha um vice para a chapa encabeçada por Lula em 2018; Rovai também listou três nomes – Fernando Haddad, Patrus Ananias e Celso Amorim – que hoje seriam os mais fortes nessa discussão; "é mais ou menos o que aconteceu na disputa para a prefeitura de Osasco, em que o João Paulo Cunha levou sua candidatura até o final, mas com um vice também do PT, que era o Jorge Lapas e acabou sendo eleito"; segundo Rovai, a entrevista também deixa claro que não haverá aliança no primeiro turno entre Lula e Ciro Gomes

Editor da Fórum, o jornalista Renato Rovai analisou a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à jornalista Mônica Bergamo e concluiu que a tendência é que o PT escolha um vice para a chapa encabeçada por Lula em 2018; Rovai também listou três nomes – Fernando Haddad, Patrus Ananias e Celso Amorim – que hoje seriam os mais fortes nessa discussão; "é mais ou menos o que aconteceu na disputa para a prefeitura de Osasco, em que o João Paulo Cunha levou sua candidatura até o final, mas com um vice também do PT, que era o Jorge Lapas e acabou sendo eleito"; segundo Rovai, a entrevista também deixa claro que não haverá aliança no primeiro turno entre Lula e Ciro Gomes
Editor da Fórum, o jornalista Renato Rovai analisou a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à jornalista Mônica Bergamo e concluiu que a tendência é que o PT escolha um vice para a chapa encabeçada por Lula em 2018; Rovai também listou três nomes – Fernando Haddad, Patrus Ananias e Celso Amorim – que hoje seriam os mais fortes nessa discussão; "é mais ou menos o que aconteceu na disputa para a prefeitura de Osasco, em que o João Paulo Cunha levou sua candidatura até o final, mas com um vice também do PT, que era o Jorge Lapas e acabou sendo eleito"; segundo Rovai, a entrevista também deixa claro que não haverá aliança no primeiro turno entre Lula e Ciro Gomes (Foto: Ana Pupulin)

 

247 – O jornalista Renato Rovai, editor da revista Fórum, debateu a entrevista do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com Leonardo Attuch, editor do 247, e avaliou que o PT pode estar preparando uma "solução Osasco" para a disputa presidencial de 2018. Rovai lembra o caso do ex-prefeito João Paulo Cunha, que liderava todas as pesquisas em 2012, mas, condenado na Ação Penal 470, corria o risco de ser impugnado pela Justiça – o que acabou ocorrendo. "O João Paulo Cunha levou sua candidatura até o final, mas com um vice também do PT, que era o Jorge Lapas e que acabou sendo eleito", diz ele.

Segundo ele, a tendência é que o PT escolha um vice também do partido para a chapa encabeçada por Lula em 2018, ou seja, eliminando a hipótese de uma aliança com Ciro Gomes, do PDT, ou outro nome das esquerdas. Rovai listou três nomes – Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, Patrus Ananias, ex-prefeito de Belo Horizonte, e Celso Amorim, ex-chanceler – que hoje seriam os mais fortes nessa discussão. Na sua análise, o governador Jaques Wagner ficou fora dessa disputa, após ser injustamente alvejado pela Polícia Federal na Operação Cartão Vermelho.

Rovai também não acredita em aliança no primeiro turno entre Lula e Ciro Gomes. Ele também afirma que o cenário mais provável é o de prisão de Lula, após a análise dos embargos pelo TRF-4, de Porto Alegre – o que seria uma insanidade.

Inscreva-se na TV 247 e confira a análise de Rovai:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247