Sakamoto: bullying de Bolsonaro sai do ambiente digital e ganha as ruas

Leonardo Sakamoto afirma que "Bolsonaro parece não saber ou ter nojo de fazer política, que é a arte de encontrar soluções pacíficas para conflitos e buscar formas coletivas de construção da sociedade" e que "encastelado por suas próprias decisões, fomenta movimentos polêmicos que empurram o país para o precipício. É impossível governar fazendo bullying na democracia

Sakamoto: bullying de Bolsonaro sai do ambiente digital e ganha as ruas

247 - O jornalista Leonardo Sakamoto, em sua coluna no Portal UOL, afirma que "A rede de apoiadores de Jair Bolsonaro tem todo o direito de se manifestar pela Reforma da Previdência, pelos projetos de Sérgio Moro, pelas proposta de reestruturação administrativa do governo federal. Mas sabemos que não é apenas isso o que parte deles deseja devido ao teor dos convites que circulam nas redes sociais e aplicativos de mensagens – que defendem derrubar instituições que levamos décadas para reerguer porque elas se colocam, corretamente, como freios e contrapesos ao comportamento do presidente. Ou seja, por cumprirem seu papel constitucional de limitar poderes em uma República". 

"Muitos propõem uma reedição de práticas mais nefastas da ditadura. E só não defendem a "intervenção militar constitucional", forma envergonhada de falar sobre um golpe, como faziam quando tentaram sequestrar a pauta da greve dos caminhoneiros, em maio do ano passado, porque sabem que a cúpula das Forças Armadas não compactua com esse tipo de excentricidade".

"Bolsonaro parece não saber ou ter nojo de fazer política, que é a arte de encontrar soluções pacíficas para conflitos e buscar formas coletivas de construção da sociedade, garantindo a divisão racional e solidária dos limitados recursos disponíveis. Balcão de venda de cargos e emendas não é política, mas crime. O que faz sentido porque, em 28 anos de Congresso, especializou-se em promover a cisão".

"Por mais que tenha anunciado que não irá às manifestações de domingo, Bolsonaro as usa como instrumento de pressão de sua vontade. Não pelas pautas que a população trará, mas pelas ameaças à própria institucionalidade cometidas por parte daqueles que convocam para o evento alinhados às necessidades presidenciais".

"E encastelado por suas próprias decisões, fomenta movimentos polêmicos que empurram o país para o precipício. É impossível governar fazendo bullying na democracia. Esperemos que Bolsonaro perceba isso antes que seja tarde demais".

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

247 faz apelo por debate responsável na internet

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247