Sakamoto critica Temer: cortou do povo e promete R$ 30 bi por Previdência

Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que a solicitação de emendas "tem o objetivo claro de compensar o prejuízo eleitoral que os deputados terão ao votar a favor da mudança nas aposentadorias"; blogueiro ressalta que já tinha sido aprovada "Lei da Terceirização Ampla e uma Reforma Trabalhista, que facilitaram a vida dos patrões e retiraram proteções sobre a saúde e a segurança dos empregados"; "Enquanto isso, bilhões continuam a ser garantidos em forma de certos subsídios que fazem nosso capitalismo parecer de brincadeirinha"

Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que a solicitação de emendas "tem o objetivo claro de compensar o prejuízo eleitoral que os deputados terão ao votar a favor da mudança nas aposentadorias"; blogueiro ressalta que já tinha sido aprovada "Lei da Terceirização Ampla e uma Reforma Trabalhista, que facilitaram a vida dos patrões e retiraram proteções sobre a saúde e a segurança dos empregados"; "Enquanto isso, bilhões continuam a ser garantidos em forma de certos subsídios que fazem nosso capitalismo parecer de brincadeirinha"
Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que a solicitação de emendas "tem o objetivo claro de compensar o prejuízo eleitoral que os deputados terão ao votar a favor da mudança nas aposentadorias"; blogueiro ressalta que já tinha sido aprovada "Lei da Terceirização Ampla e uma Reforma Trabalhista, que facilitaram a vida dos patrões e retiraram proteções sobre a saúde e a segurança dos empregados"; "Enquanto isso, bilhões continuam a ser garantidos em forma de certos subsídios que fazem nosso capitalismo parecer de brincadeirinha" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Jornalista Leonardo Sakamoto afirma que a solicitação de emendas "tem o objetivo claro de compensar o prejuízo eleitoral que os deputados terão ao votar a favor da mudança nas aposentadorias". De acordo com o blogueiro, "quando o Brasil mergulhou nesta grave crise econômica, a população não foi convidada a contribuir. Foi obrigada. Disseram aos trabalhadores que todos deveriam dar sua cota de sacrifício para que o país voltasse a crescer e a gerar empregos". 

"Sob essa justificativa, o governo aprovou a PEC do Teto dos Gastos, congelando novos investimentos públicos por 20 anos, criando uma situação que lentamente vai estrangular (ainda mais) áreas como educação, saúde, cultura, pesquisa científica", diz. "Mas não apenas. Aprovou-se uma Lei da Terceirização Ampla e uma Reforma Trabalhista, que facilitaram a vida dos patrões e retiraram proteções sobre a saúde e a segurança dos empregados", acrescentou.

Segundo Sakamoto, "enquanto isso, bilhões continuam a ser garantidos em forma de certos subsídios que fazem nosso capitalismo parecer de brincadeirinha. E bilhões continuam não sendo recolhidos como impostos por conta das isenções de dividendos a que os mais ricos têm direito ou das distorção da tabela do Imposto de Renda, que não conta com alíquotas mais altas para quem ganha muito".

"E bilhões em juros e multas de dívidas de grandes empresas são perdoados na esteira da rejeição da denúncia contra Temer na Câmara dos Deputados. Ou seja, com a desculpa da crise, precarizamos a vida daqueles que já viviam de forma precária. E mantivemos protegida a vida dos mais ricos".

"O que passa pela cabeça de trabalhadores, que fazem bicos todos os dias para sobreviver, esfolam-se no serviço até não aguentar mais com medo de engrossar a fila do segurodesemprego, recebem um salário de fome e depende de programas de renda mínima, quando são informados que o governo está gastando o que não tem para tentar aprovar uma Reforma da Previdência com a qual eles não concordam e sobre a qual não foram consultados?", questiona.

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247