Sakamoto: falta de moradia só é lembrada quando pega fogo

"Eles (políticos) são ou foram parte do problema ao não efetivar políticas para garantir o acesso dos mais pobres à moradia. Afinal, as pessoas apenas ocupam um local precário e sem condições de habitação como último recurso e não por prazer. Que grupos aproveitariam este momento para generalizar e culpar todas as organizações que lutam por moradia pelo ocorrido também era previsto", diz o jornalista Leonardo Sakamoto

"Eles (políticos) são ou foram parte do problema ao não efetivar políticas para garantir o acesso dos mais pobres à moradia. Afinal, as pessoas apenas ocupam um local precário e sem condições de habitação como último recurso e não por prazer. Que grupos aproveitariam este momento para generalizar e culpar todas as organizações que lutam por moradia pelo ocorrido também era previsto", diz o jornalista Leonardo Sakamoto
"Eles (políticos) são ou foram parte do problema ao não efetivar políticas para garantir o acesso dos mais pobres à moradia. Afinal, as pessoas apenas ocupam um local precário e sem condições de habitação como último recurso e não por prazer. Que grupos aproveitariam este momento para generalizar e culpar todas as organizações que lutam por moradia pelo ocorrido também era previsto", diz o jornalista Leonardo Sakamoto (Foto: Leonardo Lucena)

247 - "Que políticos das esferas federal, estadual e municipal agissem para desviar o foco de sua corresponsabilidade pelo incêndio e desabamento do prédio no Largo do Paissandu, no Centro de São Paulo, culpando os ocupantes, era esperado", diz o jornalista Leonardo Sakamoto. "Eles são ou foram parte do problema ao não efetivar políticas para garantir o acesso dos mais pobres à moradia. Afinal, as pessoas apenas ocupam um local precário e sem condições de habitação como último recurso e não por prazer. Que grupos aproveitariam este momento para generalizar e culpar todas as organizações que lutam por moradia pelo ocorrido também era previsto".

De acordo com o blogueiro, "há um naco que não está preocupado com as vítimas, mas (sempre que pode) atua para criminalizar toda e qualquer ocupação de propriedade – mesmo que esta não cumpra sua função social em um país com um déficit de 6,2 milhões de moradias". "Usam a tragédia para convencer que toda ocupação é feita por movimentos criminosos que exploram as pessoas e causam incêndios – o que é uma falácia. Que há falsos movimentos e organizações que lucram com a pobreza alheia, isso não é novidade", acrescenta.

Jornalista reforça que "um grupo de pessoas tem culpado as vítimas pelo ocorrido por outra razão". "Essas pessoas são as mesmas que dizem ''plantaram o que colheram'' quando uma favela em terreno ocupado arde em chamas, consumindo barracos e ceifando vidas. Ou que sentem que ''a Justiça foi feita'' quando ocorre uma desocupação forçada na base da porrada policial, como a do Pinherinho, em janeiro de 2012".

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247