Sakamoto ironiza: novo ataque a tiros abre temporada de caça e abate de petistas no Paraná

Ao comentar os tiros contra o acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), o jornalista Leonardo Sakamoto afirma que, "como suspeitos não foram apontados e, mesmo após esse precedente aberto, o governo do Paraná não garantiu segurança ao acampamento, podemos dizer que está aberta, oficialmente, a temporada de caça e abate a petistas por arma de fogo no Estado"

Ao comentar os tiros contra o acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), o jornalista Leonardo Sakamoto afirma que, "como suspeitos não foram apontados e, mesmo após esse precedente aberto, o governo do Paraná não garantiu segurança ao acampamento, podemos dizer que está aberta, oficialmente, a temporada de caça e abate a petistas por arma de fogo no Estado"
Ao comentar os tiros contra o acampamento em favor do ex-presidente Lula em Curitiba (PR), o jornalista Leonardo Sakamoto afirma que, "como suspeitos não foram apontados e, mesmo após esse precedente aberto, o governo do Paraná não garantiu segurança ao acampamento, podemos dizer que está aberta, oficialmente, a temporada de caça e abate a petistas por arma de fogo no Estado" (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Ao comentar os tiros contra o acampamento em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por volta das 4h deste sábado (28), em Curitiba (PR), o jornalista Leonardo Sakamoto afirma que, "como suspeitos não foram apontados e, mesmo após esse precedente aberto, o governo do Paraná não garantiu segurança ao acampamento, podemos dizer que está aberta, oficialmente, a temporada de caça e abate a petistas por arma de fogo no Estado".

De acordo com o blogueiro, "essa constatação talvez não existiria se todas as autoridades, organizações sociais, partidos, associações empresariais e sindicatos no país, independentemente de seu posicionamento ideológico, tivessem repudiado vigorosamente o ataque a tiros contra o ônibus. E não dado trégua ao poder público até que uma resposta fosse dada de forma a servir de exemplo a qualquer outra pessoa ou grupo que tentasse repetir o ato".

"Contudo, apenas uma parte da sociedade exigiu explicações. Outro naco, irresponsável e inconsequente, defendeu que tal ato era uma armação para 'vitimizar' Lula e justificar uma 'narrativa de perseguição'. Houve quem celebrasse publicamente e declarasse que era uma pena o expresidente não ter sido atingido – reforçando a importância do Sistema Único de Saúde oferecer tratamento psiquiátrico gratuito. Até políticos de calibre nacional, que vendem uma imagem moderada, chegaram a afirmar que o PT estava plantando o que colheu. Ou seja, balas", diz. "O que assusta, contudo, é que uma grande parte ficou em silêncio, buscando demonstrar uma pretensa imparcialidade ou fazendo de conta que isso não lhe dizia respeito".

Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247