SBT e Gazeta também fazem demissões em massa

Em mais um capítulo da crise na mídia, nem os canais de televisão escarparam; nos últimos dias, SBT e Gazeta botaram para ferrar contra centenas de profissionais, anunciando demissões em massa, extinção de programas e cortes de direitos

sbt
sbt (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Altamiro Borges, em seu blog (com edição posterior do 247)

A crise da mídia tradicional, decorrente do caos econômico (que ela tenta esconder), da explosão da internet e da sua própria perda de credibilidade, continua produzindo vítimas entre os trabalhadores. Ela já não atinge mais apenas jornais e revistas – muitos que já fecharam ou outros que estão próximos da falência, com quedas de tiragem e sumiço de anunciantes. Agora a crise impacta com força as poderosas emissoras de televisão. Nos últimos dias, SBT e Gazeta botaram para ferrar contra centenas de profissionais, anunciando demissões em massa, extinção de programas e cortes de direitos.

Segundo matéria de Keila Jimenez postada nesta terça-feira (14), “o SBT iniciou um grande processo de restruturação que envolve corte de gastos e a demissão de quase 200 funcionários. E as dispensas atingem em cheio o departamento artístico. Nesta segunda-feira, 13 de novembro, Carlinhos Aguiar recebeu a triste notícia de que não faz mais parte do cast da emissora, após 30 anos de casa. Ele foi dispensado e chegou a ir atrás de Silvio Santos no cabeleireiro Jassa para tentar reverter a demissão. Mas nada pode ser feito. Carlinhos fazia parte da equipe do ‘Programa Silvio Santos’, que terá mais baixas. As demissões também vão afetar elenco e produção de programas como ‘A Praça É Nossa’, ‘Eliana’, ‘Fofocalizando’ e o jornalismo da emissora. O ‘Programa Raul Gil’ e o ‘Domingo Legal’ podem acabar”.

Já Mauricio Stycer informa que “no esforço de reduzir custos em um ano ruim, a TV Gazeta, em São Paulo, decidiu terceirizar a produção do ‘Gazeta Shopping’, tradicional programa de ofertas comerciais, exibido de segunda a domingo em variados horários. Com a decisão, cerca de 40 funcionários estão sendo demitidos. A terceirização causou indignação interna não apenas pelas demissões, mas pelo fato de que o acordo com a produtora independente que vai realizar o programa inclui a cessão das câmeras da Gazeta... A TV Gazeta é gerida pela Fundação Cásper Líbero, que é também responsável pela gestão das rádios Gazeta AM e FM, o site ‘Gazeta Esportiva.net’ e a Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero”.

Na RedeTV!, o ‘Programa Amaury Jr.’ deixa a grade após 15 anos ininterruptos no ar. O apresentador se reuniu com os chefões da empresa, Amílcare Dallevo e Marcelo de Carvalho, para discutir a situação. “Extra-oficialmente a emissora considera que o programa já cumpriu seu papel, mas a realidade envolve a crise econômica e os investimentos cada vez menores por parte de anunciantes”.

Errata: o 247 reproduziu a nota de Altamiro Borges que também mencionava uma demissão em massa na RedeTV!. A emissora entrou em contato e enviou o seguinte esclarecimento:

Diferentemente do que foi publicado, a RedeTV! não está promovendo demissões em massa, ao contrário, tem investido em tecnologia, novos conteúdos, projetos para 2018 e infraestrutura de sua sede em Osaco (SP) nos últimos meses. Veja um dos trechos errôneos: "nos últimos dias, SBT, Gazeta e RedeTV! botaram para ferrar contra centenas de profissionais, anunciando demissões em massa, extinção de programas e cortes de direitos" .

A emissora esclarece que não houve demissão alguma nos últimos dias, tampouco extinção de programas. Ao citar matéria publicada por Ricardo Feltrin no UOL, o autor da reportagem no 247 descontextualizou as informações do colunista, afirmando "que a emissora passa por um período de enormes dificuldades e que até as celebridades estão sendo atingidas", o que não foi publicado pelo colunista em questão, já que não é procedente. Segue o trecho:

"Por último, em mais este calvário de péssimas notícias para a mídia tradicional, o jornalista Ricardo Feltrin noticiou na semana passada que a RedeTV! passa por um período de enormes dificuldades. Até "celebridades" da emissora estão sendo atingidas".

A notícia do UOL referia-se ao programa Amaury Jr. - uma co-produção entre a emissora e o apresentador –, e não à RedeTV!.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247