Semaninha fora do eixo até surgir Castells

A crise é basicamente a mesma, seja na Tunísia, na Espanha ou no Brasil: as pessoas não confiam mais nas instituições e buscam nova forma de participar da vida política

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Numa mesma semana, desaba sobre nós um vendaval de novidades (algumas nem tanto) sobre os movimentos que abarrotaram publicações e sites com o tema do momento: a Mídia Ninja e seus parentes próximos. Primeiro foi a Carta Capital que atacou de frente o movimento chamado Fora do Eixo, uma espécie de guarda-chuva onde se abrigam, além dos Ninja, os rapazes raivoso dos Black Bloks.   

Na segunda-feira, eles, ou ela – Emma, uma militante Black Bloc, rosto coberto, apenas os olhos à mostra, estava na capa da Veja. No mesmo dia, vinha à luz a pouco conhecida a revista Brasileiros,  publicação de perfil alternativo, mas de altíssima qualidade gráfica, o que talvez justifique o razoável número de anúncios oficiais. Brasileiros produziu dez páginas sobre o fenômeno Ninja, misturando um pouco as coisas. Por exemplo: põe a Marcha das Vadias debaixo do guarda-chuva. 

Sem esquecer que, na semana passada, Fora do Eixo e Ninjas já tinham sido tema do Roda Viva, da TV Cultura.    

Enfim, muito se falou, mas até aqui, nada de novo. Nem é novidade o fato do editor da Carta Capital Leo Bocchini estar sendo ameaçado por revelar certas intimidades do grupo Fora do Eixo, ou de uma jovem do grupo Black Bloks, contrariada com algumas das afirmações da revista, ameaçar de processo a revista Veja.

Não sei detalhes da história. Confesso, muito aqui entre nós, que raramente leio tais publicações, ressalvado o editorial do Mino Carta, um farol-guia que ilumina meus passos e minhas idéias, apontando, teimoso, na direção da tão aguardada, mas sempre adiada, “luz no fim do túnel”. 

Apenas ouso aconselhar a militante blackblock que esqueça essa história de processo. Emma..., seus olhos na capa da Veja, sugerem cenas de amor nas areias quentes por onde passou um dia Lawrence, o das arábias.           

Não bastasse tanta notícia desse eixo, elas quase sempre vinham acompanhadas de longas e aborrecidas reflexões sobre o que significam o que essas organizações. 

O sempre respeitado Alberto Dines, observando o horizonte, as comparou com mídia alternativa dos anos de chumbo, e levou muito chumbo por essa temeridade. Mas o furacão Ninja não ficaria só nisso. 

Completando essa semana de ouro para os que vivem fora do eixo, um dos maiores mestres das fronteiras que juntam comunicação e sociedade, o espanhol Manuels Castells, lançou, segundo notícia que li em primeira mão no Diário de Pernambuco, seu livro “ Movimentos Sociais na era da internet” , Editora Zahar, 272 páginas, R$ 49,90) 

No livro, o pesquisador analisa as várias revoltas e protestos de massa que eclodiram recentemente em todo o mundo, inclusive no Brasil. 

Embora em contextos diferentes a crise, segundo Castells,  é basicamente a mesma, seja na Tunísia, na Espanha ou no Brasil: as pessoas não confiam mais nas instituições e buscam nova forma de participar da vida política.  

Não se engane, prezado leitor. Castells conhece profundamente a realidade brasileira. Já passou por várias vezes. Sabe o que é o MPL (Movimento do Passe Livre). Sabe também que, uma semana depois, 75% dos brasileiros apoiavam a reivindicação. 

No posfacio, Castells comenta a resposta da presidente Dilma aos manifestos , reconhecendo que tinha “obrigação de ouvir a voz das ruas”. 

E acrescenta que, pela primeira vez, a mais alta autoridade institucional de uma nação mostrou-se aberta a esse diálogo desde 2010, quando mais de 90 países tiveram agitações políticas convocadas pelas rede da WEB.    

Surpreendente, não?           

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email