Sergio Moro está em seu momento 'Ofélia', diz Gustavo Conde

O linguista Gustavo Conde - que também é editor e colunista do 247 - destacou em seu Facebook que o juiz Sergio Moro está em processo de derretimento moral, sendo descartado e desprezado pela mídia que o exaltou há algum tempo atrás; Conde identifica esse processo em várias instâncias, desde as fotos selecionadas para estampar o juiz nas homes dos jornais até o tom dos textos que fazem alusão a ele; mas o que chama a atenção do linguista é a linguagem de Moro nas explicações ao CNJ; para Conde, Moro vivencia seu momento 'Ofélia', a personagem de Shakesperare que enlouqueceu diante das simulações de Hamlet

Sergio Moro está em seu momento 'Ofélia', diz Gustavo Conde
Sergio Moro está em seu momento 'Ofélia', diz Gustavo Conde (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)

247 - O linguista Gustavo Conde - que também é editor e colunista do 247 - destacou em seu Facebook que o juiz Sergio Moro está em processo de derretimento moral, sendo descartado e desprezado pela mídia que o exaltou há algum tempo atrás. Conde identifica esse processo em várias instâncias, desde as fotos selecionadas para estampar o juiz nas homes dos jornais até o tom dos textos que fazem alusão a ele. Mas o que chama a atenção do linguista é a linguagem de Moro nas explicações ao CNJ. Para Conde, Moro vivencia seu momento 'Ofélia', a personagem de Shakesperare que enlouqueceu diante das simulações de Hamlet. 

Leia o texto de Gustavo Conde, publicado originalmente em seu Facebook

Moro está em seu momento "Ofélia". Cuspido pelo golpe que o gestou, ele começa a desovar cifras de insanidade. Eu achei que ele seria preso. Mas talvez, eu tenha errado. Ele pode vir a ser internado.

Leiam mais um trecho de seu depoimento ao CNJ:

"Teve ainda o julgador presente que se fosse efetivada a soltura, o relator natural da ação penal provavelmente revogaria a decisão no dia seguinte ao término do plantão, com o que ter-se-ia que restabelecer a prisão do condenado. Ocorre que isso talvez não fosse tão simples. Da primeira vez, como é notório, a ordem de prisão exarada em 05/04/2018 só foi cumprida em 07/04/2018, uma vez que o condenado cercou-se de militantes partidários e resistiu ao cumprimento da determinação judicial. Naquela oportunidade, somente a cautela e a paciência da Polícia Federal evitaram que uma tragédia ocorresse e que inocentes fossem feridos. Não se justificaria renovar a mesma situação de risco a terceiros por conta de ordem de soltura exarada por autoridade absolutamente incompetente”.

Não é um texto técnico, não é um texto claro, tampouco é um texto dotado de coerência básica. São frases desconectadas, sob forte registro heterogêneo. Não há progressão e, ademais, é um texto claramente canalha quando distorce a rendição pacífica de Lula - que aliás, nem deveria 'vir ao caso', uma vez que ele depõe instado por agir ilegalmente com telefonemas e pressões indevidas para não cumprir o rito de um habeas corpus.

O texto é realmente obra de alguém prestes a entrar em processo de psicose. Ele está com medo, está confuso, está abandonado.

Conheça a TV 247

Mais de Mídia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247