Singer: com Temer, pouco restará dos programas sociais

Em artigo publicado neste sábado, André Singer alerta para o risco de destruição quase total dos programas sociais, num governo de Michel Temer; "Se mudanças estruturais dessa magnitude vierem a ocorrer, em que pese a relevância do Bolsa Família para os brasileiros da base da pirâmide, a herança do lulismo talvez fique reduzida apenas aos nichos de extrema necessidade"

Em artigo publicado neste sábado, André Singer alerta para o risco de destruição quase total dos programas sociais, num governo de Michel Temer; "Se mudanças estruturais dessa magnitude vierem a ocorrer, em que pese a relevância do Bolsa Família para os brasileiros da base da pirâmide, a herança do lulismo talvez fique reduzida apenas aos nichos de extrema necessidade"
Em artigo publicado neste sábado, André Singer alerta para o risco de destruição quase total dos programas sociais, num governo de Michel Temer; "Se mudanças estruturais dessa magnitude vierem a ocorrer, em que pese a relevância do Bolsa Família para os brasileiros da base da pirâmide, a herança do lulismo talvez fique reduzida apenas aos nichos de extrema necessidade" (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – No artigo "O que vai restar?", o jornalista André Singer afirma que, com Michel Temer, apenas o Bolsa Família será preservado entre os programas sociais.

Singer condena duramente a proposta de fixação de um teto para os gastos públicos, como defende o ministro Henrique Meirelles. "As consequências, caso a PEC passe no Congresso, parecem drásticas. Para dar apenas exemplo ilustrativo, um renomado economista da área tucana afirmou recentemente que, caso o atual titular da Fazenda tenha êxito, o corte na educação será de tal monta que tornará quase inevitável a cobrança de anuidade nas universidades públicas", diz ele.

"Se mudanças estruturais dessa magnitude vierem a ocorrer, em que pese a relevância do Bolsa Família para os brasileiros da base da pirâmide, a herança do lulismo talvez fique reduzida apenas aos nichos de extrema necessidade."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247