Singer: “rigor” do Congresso só valia para governo anterior

O colunista André Singer chama a atenção para o que o simbolismo da salvação de Aécio Neves (PSDB-MG) e Michel Temer (PMDB) pelo Congresso; "As decisões tomadas pelos parlamentares visam a própria defesa. Indicam, também, que o rigor nas condenações congressuais só valia para o governo anterior e os que o sustentavam (com a exceção de Eduardo Cunha, cuja queda serviu de álibi para a derrubada do PT)", escreve  

Singer
Singer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em sua coluna neste sábado, André Singer chama a atenção para o que o simbolismo da salvação de Aécio Neves (PSDB-MG) e Michel Temer (PMDB) pelo Congresso-

"Nesta semana, por exemplo, o Congresso em certa forma absolveu Michel Temer, na CCJ da Câmara, e Aécio Neves, no plenário do Senado. Ambos gravados por Joesley Batista em práticas inaceitáveis para um presidente e um senador da República.

Não por acaso, quase a metade dos pares que inocentaram Aécio também é acusada na Lava Jato. As decisões tomadas pelos parlamentares visam a própria defesa. Indicam, também, que o rigor nas condenações congressuais só valia para o governo anterior e os que o sustentavam (com a exceção de Eduardo Cunha, cuja queda serviu de álibi para a derrubada do PT).

A falta de legitimidade das resoluções, embora legais, deveria nos causar arrepio, pois desgastam a democracia na hora de sua maior fragilidade. A descrença nas instituições, por sua vez, vai irrigar um fértil terreno autoritário. Nada menos que 62% dos brasileiros entrevistados pelo Centro de Pesquisas Pew entre fevereiro e maio consideravam aceitável algum tipo de regime não democrático.

Essa parcela da população é praticamente a mesma que, em outra pesquisa, coordenada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, declarava ser necessário ao país, mais do que leis ou planos políticos, "líderes valentes": 69%. Os que conhecem a metodologia do levantamento sabem que tal resposta indica um anseio por autoridade forte. A intenção de voto em Jair Bolsonaro, 17%, ainda deve estar encapsulada no setor do eleitorado que expressa simpatia à ditadura : 21%, segundo o Datafolha."

Ao vivo na TV 247 Youtube 247