Stoppa: Band dá tapa na cara de sua audiência

O apresentador Leonardo Stoppa destaca o fato da Rede Bandeirantes de Televisão não ter convidado o ex-presidente Lula, ou o seu vice, Fernando Haddad (PT-SP), para participarem do debate que ocorrerá na emissora nesta quinta-feira (9); "É um tapa na cara de grande parte dos seus telespectadores, a Band está seguindo os rumos da Editora Abril", condena; assista a íntegra do programa Léo ao Quadrado

Stoppa: Band dá tapa na cara de sua audiência
Stoppa: Band dá tapa na cara de sua audiência
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

TV 247 - O programa Léo ao Quadrado desta quinta-feira (8) destacou o fato da Rede Bandeirantes de Televisão não ter convidado o ex-presidente Lula, ou o seu vice, Fernando Haddad (PT-SP), para participarem do debate que ocorrerá na emissora nesta quinta-feira (9). 

A Rede Bandeirantes vai na contramão de outros grupos de comunicação que optaram pelo viés democrático: O Jornal Folha de São Paulo e o canal SBT convidaram o ex-presidente para o debate presidencial. 

Na opinião do apresentador Leonardo Stoppa, a Rede Bandeirantes segue o mesmo de caminho de decadência do grupo Abril, que encontra-se demitindo funcionários, fechando revistas, e com problemas financeiros. "A Abril conseguiu irritar seu próprio público", afirma. 

"Quando, em tese, uma emissora de televisão ignora sua audiência para beneficiar empresários, ignorando o candidato que tem a maioria dos votos, é um tapa na cara de grande parte dos seus telespectadores", ressalta Stoppa. 

Inscreva-se na TV 247 e confira o programa Léo ao Quadrado 


 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247