Suprassumo do golpismo, Merval pede que instituições defendam democracia

O jornalista Merval Pereira, que fez campanha pelo golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff e pela prisão ilegal do ex-presidente Lula, o que viabilizou a ascensão do neofascismo no Brasil, agora pede que as instituições protejam o Brasil do viés ditatorial de Jair Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Suprassumo do golpismo contra os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff,  o jornalista Merval Pereira também embarcou no discurso de que as instituições devem agora proteger o Brasil do projeto ditatorial do clã Bolsonaro.
"Tem-se diante das instituições do Estado brasileiro a tarefa de enfrentar um Executivo que não aceita limites", escreve ele em artigo publicado nesta sexta-feira.

"Os retrocessos democráticos que estão ocorrendo em diversos níveis do governo brasileiro são preocupantes, na medida em que se avança sobre as liberdades civis, conspira-se contra o combate à corrupção, aparelha-se à direita o que antes era aparelhado à esquerda", afirma Merval, numa afirmação desonesta, uma vez que nos governos Lula e Dilma o Brasil desfrutou de plena liberdade democrática e respeito institucional entre os poderes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email