Temer é o maior beneficiário do parecer de Dodge contra Geddel, diz Mello Franco

Ao chamar o ex-ministro Geddel Vieira lima de "líder da organização criminosa", o parecer da procuradora Raquel Dodge beneficia Michel Temer, diz o colunista Bernardo Mello Franco; "Até a posse de Dodge, o Ministério Público via o ex-ministro como integrante do segundo escalão do quadrilhão do PMDB. O novo parecer parece apontar duas mudanças importantes para o futuro da Lava Jato. Na primeira, a Procuradoria passaria a entender que Geddel não cumpria as ordens de um chefe. Na segunda, ele perderia as condições de fechar uma delação, já que o acordo não pode ser oferecido a quem está no comando da gangue. Nos dois casos, o maior beneficiário do parecer de Dodge seria quem a nomeou", escreve

Mello Franco
Mello Franco (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em sua coluna nesta sexta, o jornalista Bernardo Mello Franco chama atenção para o fato de Michel Temer ser o maior beneficiário do parecer da procuradora-geral da República, Raquel Dode, sobre o ex-ministro Geddel Vieira Lima. 

Confira abaixo trechos do texto:

"Em parecer assinado na segunda-feira, ela [Dodge] opinou contra a libertação do detento. Até aí, segue o jogo, mas há um dado curioso no documento. Na página 10, a procuradora sustenta que Geddel ocupava o posto de "líder da organização criminosa".

Até a posse de Dodge, o Ministério Público via o ex-ministro como integrante do segundo escalão do quadrilhão do PMDB. O novo parecer parece apontar duas mudanças importantes para o futuro da Lava Jato.

Na primeira, a Procuradoria passaria a entender que Geddel não cumpria as ordens de um chefe. Na segunda, ele perderia as condições de fechar uma delação, já que o acordo não pode ser oferecido a quem está no comando da gangue. Nos dois casos, o maior beneficiário do parecer de Dodge seria quem a nomeou."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247