Tijolaço: Cármen Lúcia entre o Direito e moralismo midiático no caso de Cristiane

O jornalista Fernando Brito, no blog Tijolaço mostra que a ministra terá agora que decidir entre o Direito e o papel de moralismo midiático que "sempre tenta representar"; "Michel Temer tentou evitar de todo jeito, mas o caso da nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho acabou, como era inevitável, às mãos da ministra Cármem Lúcia. E sua excelência vai ter de escolher entre o Direito – o que nem sempre vem ao caso, hoje em dia – e o papel de moralismo midiático que sempre tenta representar", diz o Tijolaço

Cármen Lúcia
Cármen Lúcia (Foto: José Barbacena)

247 - A ministra Cármen Lúcia será a responsável por julgar o recurso que pede o impedimento da posse da deputada Cristiane Brasil como ministra do Trabalho.

O jornalista Fernando Brito, no blog Tijolaço mostra que a ministra terá agora que decidir entre o Direito e o papel de moralismo midiático que "sempre tenta representar".

"Michel Temer tentou evitar de todo jeito, mas o caso da nomeação de Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho acabou, como era inevitável, às mãos da ministra Cármem Lúcia. E sua excelência vai ter de escolher entre o Direito – o que nem sempre vem ao caso, hoje em dia – e o papel de moralismo midiático que sempre tenta representar", diz o Tijolaço.

"Agora, no caso de Cristiane Brasil, filhota do “primitivo” Roberto Jefferson, durante o recesso parlamentar, D. Cármem não pode “terceirizar” a responsabilidade".

"Vai ter de mostrar se decide de acordo com a lei ou com os variáveis de um “tribunal moral”, cujos princípios variam de acordo com o freguês".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247